AnaMaria

Ana Maria Braga se emociona ao falar com resgatada de Brumadinho no 'Mais Você'

'Não sei ainda o que vou fazer daqui pra frente', disse sobrevivente

Da Redação Publicado em 01/02/2019, às 11h29 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Ela foi resgatada em meio aos rejeitos da barragem - Reprodução/TV Globo
Ela foi resgatada em meio aos rejeitos da barragem - Reprodução/TV Globo

Paloma Prates, mulher resgatada em meio aos dejeitos da barragem de Brumadinho (MG), falou pela primeira vez sobre a tragédia no "Mais Você" desta sexta-feira (1º).

Ela se emocionou ao dar seu depoimento, após ver um vídeo de seu resgate ser exibido. A jovem, de 22 anos, morava com parentes na pousada que foi atingida pelo lamaçal, também deixou a apresentadora Ana Maria Braga sensibilizada com sua história.

"É muito difícil. Não sei ainda o que vou fazer daqui pra frente. Meu filho ainda está desaparecido, minha irmã também. Perdi meu esposo. É muita coisa pra gente digerir", disse.

Paloma disse que ainda está tentando entender a tragédia, mas que é muito ruim e triste relembrar. "Estava em casa com meu esposo, irmã e filhinho e, na hora em que escutei o barulho, não tinha tempo de fazer mais nada. Quando dei por mim, já estava perto daquele lugar", contou.

RESGATE
Paloma foi resgatada poucas horas após o rompimento da barragem por Claudiney Coutinho, funcionário que fazia manutenção de uma linha férrea perto do local. Para ela, este foi o pior momento de sua vida.

"Ele salvou minha vida. Eu estava entendendo o que estava acontecendo, mas só o que eu queria era sair daquele lugar. Estava muito cansada. Não conseguia me movimentar muito bem. Estava com dor no peito e não conseguia respirar direito", contou.

ESCORIAÇÕES
Uma semana após a tragédia, Paloma ainda sofre com escoriações por conta do acidente. Mas a maior dor, segundo ela, é não ter seu marido de volta e não ter notícias de seu filho, Heitor Prates, de um ano e três meses, e da irmã, Pâmela Prates, de 13 anos.

Ela explicou estar cheia de escoriações. "Meu nariz e osso esterno estão quebrados. Estou com dores no corpo todo. No momento, a única coisa que eu queria era ter minha família do meu lado. A mineradora não entrou em contato com a gente até hoje. Se alguém souber do meu filho ou irmã entre em contato com a gente".