AnaMaria

Angélica pode ser demitida da Rede Globo depois de 22 anos no ar

Luciano Huck pode ser o causador da futura demissão de Angélica da Rede Globo

Da Redação Publicado em 02/10/2019, às 17h39 - Atualizado às 17h39

Angélica - Reprodução/Instagram
Angélica - Reprodução/Instagram

Após trabalhar na Rede Globo por mais de 20 anos, a apresentadora Angélica pode ser demitida da empresa caso seu marido, Luciano Huck, decida participar da corrida presidencial de 2022. 

Há quase 2 anos sem comandar um show só seu, Angélica tem a sua estreia em uma nova atração prevista para o ano de 2020. No entanto, a suposta intenção do marido de seguir a carreira política coloca a gravação do programa em risco. 

Segundo informações divulgadas pelo portal ‘Na Telinha’, a produção da emissora não está confiante em seguir adiante com um projeto que pode ser retirado do ar, caso o apresentador se torne presidente e Angélica a primeira-dama. 

NÃO PODE MAIS VOLTAR 

A emissora informou a jornalista Tale Faria que o casal será proibido de voltar a apresentar atrações no canal mesmo que Huck perca a eleição. De acordo com a nota encaminhada para o site, na última quinta-feira (26), trata-se de uma norma interna da Rede Globo.