AnaMaria

Angélica relembra episódio traumático da infância: ''Meu pai levou vários tiros''

Apresentadora começou a trabalhar na TV algum tempo depois do ocorrido

Da Redação Publicado em 05/10/2020, às 17h17 - Atualizado às 17h17

Angélica relembra episódio traumático da infância - Reprodução/Instagram
Angélica relembra episódio traumático da infância - Reprodução/Instagram

Angélica decidiu relembrar o passado durante uma entrevista concedida ao Gshow. Na matéria, divulgada nessa segunda-feira (5), a apresentadora falou a respeito de um episódio triste que acabou dando origem ao seu trabalho nas telinhas. 

Acontece que a esposa de Luciano Hulk revelou que passou por um episódio traumático durante a infância e assistir o 'Programa do Chacrinha' era a única maneira de se sentir calma. 

"Quando eu era pequena, com 4, 5 anos de idade, teve um assalto na minha casa e meu pai levou vários tiros. Eu tava na sala, ele quase morreu. Eu fiquei muito traumatizada, não gostava de gente, não gostava de ver ninguém, não queria ninguém. E o único programa que eu gostava de assistir era o Chacrinha", disse. 

A loira explicou que sua primeira aparição na TV foi durante um concurso que aconteceu no programa. 

"Um dia ele convidou na televisão para um concurso da 'criança mais bonita do Brasil', e eu participei do concurso. Ganhei a 'garota mais bonita do Brasil' aos 4 anos de idade, depois com 5 anos de novo. E ali eu comecei a fazer televisão", afirmou. 

Além disso, durante o bate-papo, a mãe de Joaquim, Benício e Eva reagiu a uma entrevista que concedeu em 1997, na qual afirmou que teria três filhos. 

"Eu sempre falei que ia ter 3 filhos e que ia ter, adotar um quarto filho. Por que como eu fazia programa infantil e ia muito em orfanato, creche, hospitais e tal, de alguma forma aquilo me dava uma angústia, eu não sabia muito como lidar com aquele sentimento", relembrou.

E acrescentou: "Aí eu falava: 'Ah, um dia eu quero adotar, um dia eu quero cuidar dessas crianças', eu falava isso. Hoje eu deixo rolar, acho até que pode acontecer de eu adotar uma criança um dia, mas isso não é uma questão que eu quero, que eu busco, não", concluiu.