AnaMaria

Atriz de 'Mulheres Apaixonadas' carrega traumas após participar de seita religiosa

Paula Picarelli disse que foi manipulada enquanto fazia parte da religião

Da redação Publicado em 10/09/2020, às 10h21 - Atualizado às 10h22

Paula Picarelli fala sobre traumas relacionados a seita - Instagram/@paulapicarelli
Paula Picarelli fala sobre traumas relacionados a seita - Instagram/@paulapicarelli

A atriz Paula Picarelli, que ficou conhecida pelo papel de Rafa em 'Mulheres Apaixonadas', revelou, na última quarta-feira (9), que carrega traumas de experiências em uma seita.

A atriz relatou a experiência pela primeira vez em um livro chamado 'Seita - O dia em que entrei para um culto religioso', por meio do qual narrou experiências vividas em uma seita que envolvia o consumo do chá ritualístico ayahuasca.

Na ocasião, ela afirmou que depois de publicar o livro, acreditou que se livraria da história.

"Ainda está tudo em mim de algum jeito. Tenho lido a obra de uma psicóloga norte-americana que fala especificamente de traumas religiosos. Ela diz que as pessoas que passam por isso têm um quadro parecido com a síndrome do estresse pós-traumático. Acho que é por aí mesmo", relatou ela a Patrícia Kogut, do jornal 'O Globo'.

Na sequência, ela disse que demorou oito anos para escrever o livro após deixar a seita, e pensava que havia fechado uma porta em sua vida.

"Mas, depois, comecei a pensar na responsabilidade que eu tinha. Sabia que ainda havia muita gente na mesma situação que eu. Ficava aflita ao ouvir histórias de práticas que continuavam ocorrendo com pessoas que se envolvem com esse tipo de culto", afirmou.

Na época do lançamento do livro, a artista afirmou ter sido manipulada pelos líderes religiosos.

"Não sou contra o chá de ayahuasca. Sou contra o mau uso. Se você usa dentro de uma seita e dentro dela você é manipulado, está em transe, com a consciência alterada, me posiciono contra", disse.