AnaMaria
Últimas Notícias / Polêmica

Bial critica comportamento de Bolsonaro no ano da pandemia: ''Acéfalo''

O apresentador fez um discurso parecido com os que fazia no 'Big Brother Brasil'

Da Redação Publicado em 17/12/2020, às 12h45 - Atualizado às 12h45

Pedro Bial chama Bolsonaro de "desgovernante" ao criticar seu comportamento - Twitter / Globoplay
Pedro Bial chama Bolsonaro de "desgovernante" ao criticar seu comportamento - Twitter / Globoplay

Pedro Bial decidiu criticar o presidente Jair Bolsonaro durante o seu programa, a fala na qual o apresentador se refere a Bolsonaro como "acéfalo","desgovernante" e "inominado", viralizou na internet.

O 'Conversa com Bial', exibido na última quarta-feira (16) na TV Globo, começou com um discurso feito pelo apresentador, que lembrou as noites de eliminação do 'Big Brother Brasil'.

Na ocasião, ele fez uma oratória para criticar duramente o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), quanto ao seu comportamento perante a pandemia do coronavírus e após uma série de afirmações contra a vacina da Covid-19.

"Na pandemia desse 2020 nefasto, o Brasil se destacou. Difícil encontrar desgoverno que se compare no mundo. Desde o início, nosso desgovernante tentou negar a gravidade da crise, seguiu inventando remédios falsamente milagrosos, deu os piores exemplos --sem máscara e sem noção--, causou aglomeração e sabotou ministros da Saúde e da Educação", iniciou o ex-apresentador do 'BBB'.

"O inominado contribuiu de forma decisiva para que mais gente morresse. Agora se supera, delirante, ao desprezar a única solução: a vacina. Mas, acredite, isso ainda não é o pior. Como disse o próprio acéfalo que hoje ocupa o Palácio do Planalto, 'morrer, todo mundo vai morrer mesmo'. Pior é pra quem tem a vida pela frente", continuou Pedro.

O discurso, que mais parecia com as falas das noites do 'BBB' em que ele anunciava o eliminado da semana, foi feito para anunciar os entrevistados do dia: a diretora do Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Cláudia Costin, e o pediatra Daniel Becker.

"A geração das crianças do corona ficará marcada para sempre. Aqui no Brasil, em nome da economia, forçou-se a abertura de tudo, de salões a lotéricas. Viva os shoppings, comprar é vida! O imperativo de abrir as escolas, último da fila. Sequer mencionado. Então, agora, quem sabe que consequência um ano sem aulas terá na saúde física e mental de crianças e adolescentes? Pior, alguém quer saber?", questionou o jornalista.

"Parte das escolas particulares já voltou às aulas com protocolos de distanciamento e higiene. Já na rede pública, quase 40 milhões de estudantes seguem entre a precariedade total e a total interrupção do aprendizado e da proteção social que as escolas representam. É um quadro pavoroso, inadimissível", concluiu Bial.

O "cutucão" que Bial deu em Bolsonaro viralizou no Twitter. Confira algumas reações na web: 

Twitter 1

Twitter 2

Twitter 3