AnaMaria

Carlinhos Silva se revolta com a ex e dispara: ''Deveria fazer igual o goleiro Bruno''

Humorista Carlinhos Silva briga com a ex e impressiona com comentário

Da Redação Publicado em 24/01/2020, às 08h17 - Atualizado às 08h28

Carlinhos Silva era o Mendigo do programa 'Pânico na TV' - Instagram/@carlinhoshumor
Carlinhos Silva era o Mendigo do programa 'Pânico na TV' - Instagram/@carlinhoshumor

Carlinhos Silva, conhecido por ter interpretado o Mendigo no programa 'Pânico na TV', detonou a ex-mulher, Aline Hauck, com quem está em briga judicial por conta de pensão e por disputa da guarda do filho do casal, no Instagram, na quinta-feira (23).

Revoltado, ele chegou a dizer o que goleiro Bruno, o mesmo que foi condenado por matar a esposa Eliza Samudio e que já foi solto após seis anos de prisão, teve razão em ter praticado o crime.

"Cada dia que passa, mais eu entendo o goleiro Bruno", disse ele. O humorista ainda alegou que Aline tem "feito ele de palhaço". "Aqui para a Justiça brasileira, só f*dem a vida do meu filho", e completou: "Deveria fazer igual o goleiro Bruno fez, mas a gente tem que só falar, e falar pode, né... e às vezes fazer também, porque com seis anos você tá na rua". 

ENTENDA 

Carlinhos Silva chegou a ser considerado um foragido da Justiça por ter uma dívida de pensão alimentícia, avaliada em R$ 650 mil.

Nas publicações do humorista feitas na quinta-feira, ele ainda ameaçou parar de pagar a pensão: "Querem a graninha da pensão? Espera aí sentadinha!". 

Além disso, o humorista alega que o filho está sofrendo alienação parental. "Eles iam rejeitar o papel, já fizeram várias vezes. Ele tá alienado, alienação parental pesada. Por que ele não quer? A pior dor é do desprezo, agora o desprezo de um filho.... é muito louco, não é a toa que não morei na rua, não tive família", declarou. 

ESCLARECIMENTO

Mais tarde, Carlinhos Silva voltou a se pronunciar sobre o caso para explicar sua colocação. 

"Só para reformular mais uma vez. Denunciaram e apagaram todos os meus posts. Reafirmo, se tivesse uma vez que defendesse a p**** do pai, o goleiro Bruno não teria chegado a tal ponto de fazer a m**** que fez. Jamais vou falar que é legal, repudio, não tenho coragem, porque sou um bundão, sou um bosta", começou ele.

Ela ainda falou sobre as leis do país para esclarecer seu pensamento. "No Brasil, é muito mais importante proteger um cachorrinho do que uma criança. É muito mais chocante falar de um goleiro Bruno do que do afastamento de um pai com um filho", disse ele, acrescentando: "Só quem passa na pele é quem sabe. Então, reforço, não sou a favor, óbvio que sou contra, mas o goleiro Bruno vai servir de exemplo para sempre."