AnaMaria

Carnaval de rua é cancelado na cidade de São Paulo; desfiles estão mantidos

Carnaval de rua foi cancelado em várias capitais do Brasil

Da Redação Publicado em 06/01/2022, às 12h12

Instagram/@aguiadeouro - Águia de Ouro campeã do Carnaval 2020
Instagram/@aguiadeouro - Águia de Ouro campeã do Carnaval 2020

A Prefeitura de São Pauloanunciou nesta quinta-feira (6) o cancelamento dos blocos de rua no Carnaval, devido ao aumento no número de casos da covid-19 e de Influenza. A informação foi confirmada pela rádio ‘CBN’.

Entretanto, os desfiles das escolas de samba estão mantidos. De acordo com as autoridades, para a realização do evento serão exigidos comprovante de vacinação e uso de máscaras.

O coordenador-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus do governo de São Paulo, João Gabbardo, pontuou que o Carnaval de rua "é impensável, não tem como fazer", em entrevista para a ‘CNN Brasil’. Em seguida, afirmou que os desfiles são possíveis de serem realizados, contanto que tenha testes, exigência do comprovante de vacinação e fiscalização do uso de máscaras.

“Mesmo assim, a gente tem que avaliar: como essas pessoas vão chegar lá? Vão pegar transporte coletivo, vai haver acúmulo", completou. Além disso, o coordenador também não concorda com festas privadas para o evento. “As festas nessas últimas semanas... O que a gente encontra de gente que se contamina em festas de formatura, comemorações de final de ano é muito significativo", ressaltou.

Por fim, Gabbardo acredita que ainda há muito risco de contaminação. “O risco continua sendo muito elevado. Imaginamos que neste momento não é adequado mesmo, esses eventos privados não devem ser realizados”, finalizou.

CANCELADO NO RIO DE JANEIRO

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), anunciou na última terça-feira (4) que o Carnaval de rua da cidade está cancelado em 2022. Durante uma live nas redes sociais, o político afirmou que teve uma conversa com os representantes dos blocos para determinar a não realização do evento. 

"Infelizmente, não podemos fazer o Carnaval de rua nos moldes realizados até 2020", afirmou. Eram previstos 620 desfiles de 506 blocos entre fevereiro e março. 

A decisão acontece diante do aumento do número de casos de covid-19 e da gripe H3N2, além da estrutura para garantir a logística e segurança de todos os blocos. "É importante que todo o planejamento fosse realizado com antecedência para o Carnaval de rua, o que não conseguimos garantir neste momento", disse. 

Eduardo Paes afirmou ainda que está aberto a propostas para tentar realizar o evento, sob a condição de que o Carnaval não seja realizado em vários pontos da cidade, visto que é necessário exigir comprovante de vacinação para participar das festas. 

Por sua vez, o Carnaval na Sapucaí segue confirmado, no entanto, sem data para começar os ensaios. Isso porque o local passa por obras de melhorias e troca de asfalto. O prefeito disse que a situação é diferente e que os protocolos sanitários serão discutidos nas próximas semanas.

Além do Rio de Janeiro, Salvador (BA) também não celebrará o evento neste ano. A cidade de São Paulo, onde reúne os maiores blocos do país, ainda não comentou o assunto.