AnaMaria

Christiane Torloni diz que Tereza Cristina boicotaria o uso das máscaras na pandemia

Atriz comentou sobre sua personagem na reta final de ‘Fina Estampa’

Da Redação Publicado em 09/09/2020, às 15h40 - Atualizado às 15h41

Tereza Cristina (Christiane Torloni) e seu comparsa Ferdinand (Carlos Machado) - TV GLOBO / Alex Carvalho
Tereza Cristina (Christiane Torloni) e seu comparsa Ferdinand (Carlos Machado) - TV GLOBO / Alex Carvalho

Christiane Torloni, no ar na pele de Tereza Christina, em ‘Fina Estampa’, se orgulha ter feito uma grande personagem da dramaturgia, mas destacou que a vilã provavelmente tem problemas de personalidade. Além disso, ela opinou sobre como a patroa de Crô (Marcelo Serrado) agiria na pandemia.

“Eu acho que ela daria um jeito de boicotar o uso de máscaras. Acredito que a Tereza Cristina é uma representante do que podemos chamar de politicamente incorreto. E, infelizmente, algo ainda muito atual”, comentou em entrevista à Globo.

“A Tereza Cristina é uma personagem que tem um desvio de personalidade. Não é uma pessoa boa ou má, ela realmente tem um desvio e não é de caráter, é de personalidade mesmo. Todos os crimes que ela cometeu ou encomendou são gravíssimos”, completou ela.

Torloni acredita ainda que a rival de Griselda (Lilia Cabral) colocou tudo a perder ao se aliar com Ferdinand (Carlos Machado), que faz tudo errado e sempre deixa rastros.

“Ela tem um péssimo assistente (risos). Quando ela coloca a mão na massa, ela resolve. Ela é muito eficiente. A grande falha trágica da personagem é ter o Ferdinand de assistente, pois é ele quem vai deixando os rastros. E isso deve acontecer porque ela quer ser pega, já que o Ferdinand comete erros que são primários. Normalmente os personagens que têm esse desvio de personalidade, querem ser capturados. Em algum lugar essa pessoa quer ser resgatada”, opinou.