AnaMaria

Claudia Raia conta que ela e os familiares tiveram Covid-19: ''Não é uma gripinha''

A atriz contou que acredita ter se infectado no elevador de seu prédio

Da Redação Publicado em 19/05/2020, às 19h30 - Atualizado em 25/06/2020, às 23h14

Claudia Raia conta que ela e os familiares tiveram Covid-19 - Reprodução/Instagram
Claudia Raia conta que ela e os familiares tiveram Covid-19 - Reprodução/Instagram

Claudia Raia resolveu falar a respeito do Novo Coronavírus, durante uma transmissão ao vivo nesta terça-feira (19) para a Haper's Bazaar Brasil. A atriz afirmou que ela e todos os seus familiares foram infectados pelo vírus há cerca de um mês. 

A espoa de Jarbas Homem de Mello, explicou que optou por manter o diagnóstico em segredo.

"Nós somos formadores de opinião. Eu não queria dizer, achei que estava sendo um mau exemplo porque peguei em casa. Nós 'coronamos' em casa. Uma loucura. Desci para buscar uma comida e acho que foi no elevador", explicou. 

A artista destacou que ficou impressionada com a capacidade de contaminação da doença: "A coisa que eu mais pensei nesse momento é que esse vírus está em todos os lugares. Todo mundo vai pegar. É uma tristeza, mas é verdade". 

Claudia explicou que no dia em que acredita ter se contaminado, os filhos Sophia e Enzo haviam viajado para o Rio de Janeiro. Quando os herdeiros retornaram da casa do pai, acabaram pegando a doença da mãe e do padrasto

"Eu fiquei com muita dor de cabeça uns três dias. No primeiro dia, parecia que eu tinha lutado MMA, eu estava destruída fisicamente: dor nos músculos grandes, como perna e glúteos. Perdi o olfato e o paladar", relembrou. 

A beldade contou que Jarbas foi quem sentiu os sintomas de maneira mais intensa e por mais tempo, mas explicou que já estão imunes à doença. 

A atriz também aproveitou para pedir que as pessoas levem o assunto à sério e tomem as precauções necessárias

"Não é uma gripinha. É uma coisa seríssima. A babá dos meus filhos está há 12 dias entubada na Clínica São José, no Rio de Janeiro, entre a vida e a morte. É muito sério", disse.