AnaMaria
Últimas Notícias / Inusitado

Companhia aérea adia voo após passageiros reclamarem de fruta malcheirosa

Com um formato que lembra muito o da nossa jaca, ela é comum no Sudeste Asiático.

Da Redação Publicado em 08/11/2018, às 12h05 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Fruta é conhecida pelo cheiro ruim - Reprodução/Instagram
Fruta é conhecida pelo cheiro ruim - Reprodução/Instagram

Um forte cheiro, que invadiu a cabine do avião e quase causou uma briga entre passageiros e funcionários, fez com que uma companhia aérea precisasse adiar um voo na última segunda-feira (5).

Tudo começou após viajantes a bordo de um avião da Sriwajiya Air, que partia de Jacarta (Indonésia), reclamarem do odor pouco antes da decolagem. O problema é que o avião também levava uma carga de mais pouco mais de duas toneladas de uma fruta chamada durião. 

Com um formato que lembra muito a nossa jaca, ela é bastante comum no Sudeste Asiático. No entanto, seu cheiro forte e fedorento faz com que seu consumo chegue a ser proibido em trens e táxis e quartos de hotel, por exemplo.

De acordo com quem já chegou perto, e contou na internet, o odor lembra um par de meias sujas, cebolas podres ou algo em profundo estado de putrefação.

TENSÃO NO AR

A situação dentro da cabine ficou tão ruim que passageiros e tripulação literalmente quase saíram no tapa, de acordo com uma matéria do The Jakarta Post, cujo repórter estava no tal voo.

O pessoal da companhia aérea alegou que o cheiro se dissiparia quando o avião estivesse no ar, mas os passageiros se recusaram a ir e desembarcaram. Mais tarde, os funcionários da companhia aérea acabaram descarregando a carga malcheirosa. O incidente atrasou a partida do voo em aproximadamente uma hora.

CULPA DO CALOR

Um representante da Sriwijaya Air alegou que o cheiro do durião foi intensificado por causa do calor, apesar das providências tomadas para absorver o odor. Segundo eles, "o durião não é classificado como um material perigoso para ser transportado em um avião".

MAIS CASOS

Esta não foi a primeira vez que a fruta causou discórdia. Em abril passado, mais de 500 pessoas foram evacuadas da biblioteca do Instituto Real de Tecnologia de Melbourne (Austrália). Equipes chegaram a ser enviadas para verificar se havia algum vazamentos de gás no local, mas descobriram que a culpa era de um durião apodrecido deixado dentro de um dos armários.