AnaMaria

Crônica da Xênia - Tecnologia: liberdade ou prisão?

O mundo digital nos encanta e nos atrai. Mas o que há por trás de tantas inovações?

Xênia Bier Publicado em 20/12/2016, às 14h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h45

Crônica da Xênia - Tecnologia: liberdade ou prisão? - Shutterstock
Crônica da Xênia - Tecnologia: liberdade ou prisão? - Shutterstock
Cara leitora, ando saturada da programação da TV. Não sei se por certa implicância própria da idade ou a tal programação está mesmo uma chatice. Nada me empolga, entusiasma, me faz tecer um comentário, nada... Estou começando a pensar em aderir à internet. Tenho muitas ressalvas com relação a essa forma de comunicação. Minha paranoia entra em ação de tal forma que dou marcha à ré toda vez que me aproximo do computador! Aquelas luzinhas de um azul estranho com pequenos movimentos, como um robô programado para ser espião! Sempre tenho a sensação de que, quando todo mundo estiver on-line, seremos todos escravos de um governo central. Um novo tipo de escravidão, estaremos todos enjaulados dentro dos computadores – que serão muito mais sofisticados e avançados tecnologicamente do que os de hoje, que serão peças de museu. Compreendo e respeito a utilidade da internet “até a página 5”. Depois disso, me assusta e muito! Essa liberdade que nos é dada não sei por quem. Terra de ninguém! Todo mundo diz o que quer! E a pergunta: até quando? Me parece uma isca, espelho para os índios. Nos muitos anos que trabalhei na TV, desenvolvi uma necessária paranoia. E não estava errada. A internet me soa algo sinistro para o futuro. Mas como sou muito velha, não tenho futuro. E essas “previsões” serão confirmadas por vocês, os mais jovens. Boa sorte...