AnaMaria

Dani Calabresa fala sobre machismo no humor: ''Foi difícil romper essa barreira''

A comediante falou sobre as dificuldades que já enfrentou

Da Redação Publicado em 29/07/2020, às 13h35 - Atualizado às 13h37

A atriz esteve no 'Conversa com Bial' - Instagram/@calabresadani
A atriz esteve no 'Conversa com Bial' - Instagram/@calabresadani

Dani Calabresafoi convidada a participar do 'Conversa com Bial', exibido na madrugada desta quarta-feira (29). Durante o bate-papo, a humorista falou sobre as dificuldades que já enfrentou por ser mulher e fazer comédia. 

"Para os homens foi mais fácil porque [eles] têm permissão social. Fui criada ouvindo que eu não podia falar palavrão, mas os meus amigos homens arrotavam, peidavam, iam para o puteiro e contavam isso com orgulho. E quando uma mulher falava que pegava dois [homens], era chamada de louca, piranha e biscate", disse.

Na sequência, a artista comentou outras dificuldades que enfrentou na época que apresentava stand-up. 

"Então, para mim, foi difícil romper essa barreira e me impor em um lugar de que não sou louca, mas de que sou artista, comediante e escrevo piadas", revelou.

"Demora um tempo grande para as pessoas aceitarem isso e reconhecerem as comediantes maravilhosas que temos por aí. E temos tantas mulheres comediantes talentosas que, graças a Deus, estão conquistando um espaço cada vez maior", continuou.

Fábio Rabin, humorista e amigo de Dani, também participou da conversa e relembrou uma briga em que ele precisou defendê-la. 

"Um cara da plateia começou a interromper o show enquanto eu estava me apresentando. Ele gritava 'gostosa', entre outras coisas", contou. "Quando terminou a apresentação, ele veio falar comigo e continuou. Então, o grupo todo veio [intervir] e começou uma briga no bar. O Rabin entrou no meio para me defender e deu um soco no gerente", completou ela, que foi corrigida pelo amigo: "Eu acertei uma cadeirada no dono do bar. Foi uma fase em que a mira estava ruim, mas os entorpecentes estavam bons", concluiu.