AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Depois do dia D, campanha de vacinação contra o sarampo retoma o ritmo normal

Em 2019, mais de 18 mil pessoas tiveram sarampo no país, 15 morreram por causa da doença

EBC Publicado em 17/02/2020, às 12h55 - Atualizado às 12h55

A campanha quer interromper a transmissão do sarampo, eliminar a circulação do vírus e garantir altas coberturas vacinais - Banco de Imagem/Getty Images
A campanha quer interromper a transmissão do sarampo, eliminar a circulação do vírus e garantir altas coberturas vacinais - Banco de Imagem/Getty Images

A campanha nacional contra o sarampo segue até dia 13 de março para o público de 5 a 19 anos.

A meta do Ministério da Saúde é vacinar três milhões de pessoas nesta faixa etária.

A campanha quer interromper a transmissão do sarampo, eliminar a circulação do vírus e garantir altas coberturas vacinais.

Sábado, o Dia D de mobilização, 42 mil postos em todo o país abriram as portas para vacinar contra o sarampo.

Gilmara Viana, de 18 anos, se surpreendeu ao saber que a campanha desta vez seria para pessoas da sua faixa etária. A jovem esteve em uma unidade de saúde do Distrito Federal, mas sem o cartão de vacina, terá que voltar durante a semana para fazer nova caderneta.

Neste ano, uma criança de oito meses morreu no Rio de Janeiro. De acordo com o Ministério da Saúde, o bebê não era vacinado contra sarampo.

Só em 2020, o país já confirmou 337 casos da doença em oito estados brasileiros. A maioria em São Paulo: 136. Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Pará e Alagoas completam a lista de estados com registro da doença até 8 de fevereiro.

Em 2019, mais de 18 mil pessoas tiveram sarampo no país, 15 morreram por causa da doença.

A campanha deste mês é a 3ª de uma série. As duas primeiras ocorreram em 2019, para a vacinação de crianças de seis meses a menores de 5 anos de idade e para a população de 20 a 29 anos – os mais suscetíveis ao sarampo,

Em 2020, outras duas etapas de mobilização nacional estão programadas, a partir de junho, haverá um reforço do público de 20 a 29 anos de idade; e em agosto para a população de 30 a 59 anos de idade.

{# Taboola Newsroom #}