AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Empresa patrocinadora do Carnaval depositará água nas nuvens para evitar chuva em SP

Cervejaria Ambev planeja projeto e fará com que chuva não caia em São Paulo

Da Redação Publicado em 21/02/2020, às 18h25 - Atualizado às 18h29

Empresa fará chover na Cantareira - Instagram/ @academicosdobaixoaugusta
Empresa fará chover na Cantareira - Instagram/ @academicosdobaixoaugusta

Após previsões de chuva na noite do desfile do Carnaval em São Paulo, o ser humano decidiu desafiar as leis da natureza mais uma vez e tentará mudar de lugar a o pé d'água que está destinado a cair .

O responsável por tal decisão é a Cervejaria Ambev, patrocinadora oficial do Carnaval de São Paulo.

O vice-presidente de Sustentabilidade e Suprimentos da Cervejaria Ambev, Rodrigo Figueiredo, deu uma entrevista ao site G1 e explicou o motivo da ação.

“A ideia é fazer chover no lugar certo, como no reservatório Cantareira, por exemplo, e liberar os foliões para apreciar o carnaval de forma mais completa”, relatou.

O objetivo de tal missão é depositar gotículas de água potável nas nuvens da Cantareira, local em que se deseja a chuva. De acordo com a empresa, o tamanho das nuvens aumentará e a chance de chover torna-se maior.

A partir disso, a companhia afirma que o método é natural e não trará danos ao meio ambiente.

“Este é um método livre de químicos e se utiliza apenas água potável aplicada em forma de gotículas de diâmetro controlado. Dessa forma, imita-se o processo natural de crescimento vertical da nuvem e precipitação, resultando na indução da chuva. Sem efeitos colaterais”, declarou ao portal de notícias.

Mais detalhadamente, serão despejados em torno de trezentos litros de água, que serão depositados em diversas nuvens com 1 a 6 quilômetros de diâmetro.

USADO ANTERIORMENTE

Vale lembrar que este tipo de projeto foi efetivado em 1998, época em que foi aplicado para provocar chuvas na Cantareira e Alto Tietê, contabilizando mais de 500 voos, tendo resultado positivo de 50%.

Na região Nordeste do país, também foi utilizado o projeto a pedido da prefeitura da Bahia, pois os municípios de Mirorós e Gentio de Ouro estavam sofrendo com a seca nos anos de 2008 e 2009.

O mesmo também foi apresentado no ano de 2010, durante a Convenção de Combate à Desertificação das Nações Unidas, na Alemanha.

{# Taboola Newsroom #}