AnaMaria

Ex-BBB Felipe Prior vai ser julgado por denúncias de estupro; audiência será em maio

O arquiteto responderá por três acusações de crime sexual

Da Redação Publicado em 01/10/2020, às 16h49 - Atualizado às 16h50

Felipe Prior, participante do 'BBB20' - Globo/Victor Pollak
Felipe Prior, participante do 'BBB20' - Globo/Victor Pollak

Felipe Prior, conhecido por sua participação no ‘Big Brother Brasil 20’, será julgado por duas acusações de estupro e uma tentativa de estupro. O Tribunal de Justiça de São Paulo aceitou os depoimentos e marcou a audiência para maio 2021. As informações são da colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, divulgadas nesta quinta-feira (1º).

“Verifico as provas que instruem a denúncia demonstram a materialidade do crime e suficientes indícios a atribuir autoria. Não é caso de rejeição liminar, portanto, recebo a denúncia”, afirmou o juiz Luiz Guilherme Angeli Feichtenberger.

Nas análises, os crimes aconteceram de 2014 a 2018. Nenhuma das vítimas fez boletim de ocorrência na época, mas vieram à público com a popularidade que o rapaz ganhou no reality show da Globo. Prior nega todas as acusações.

A delegada Maria Valéria Pereira Novaes de Paula dos Santos assinou o relatório policial final, em agosto deste ano, e descreveu um dos exames de corpo de delito das vítimas com “laceração de primeiro grau no lado esquerdo da vagina”. O que, segundo ela, poderia ser ocasionado apenas em “acidentes durante o parto ou relação sexual muito intensa”.

DEFESA

Em abril de 2020, após sair do confinamento do ‘BBB20’, o brother se pronunciou: "Depois que eu entrei na casa, as pessoas apresentaram uma denúncia pesada contra mim. Meus advogados estão tomando todas as providências e queria dizer ao público que todo o carinho que eles estão me passado está me tornando mais forte."

Além disso, ele ainda se colocou à disposição de autoridades públicas para quaisquer esclarecimento. "Felipe Prior estará à disposição das autoridades para qualquer tipo de questionamento, e adotará todas as medidas necessárias contra os que investem contra a sua civilidade”, anunciou a assessoria dele na época.