AnaMaria

Famosos refletem sobre caso do jovem João Pedro, vítima de ação policial no RJ: ''Até quando?''

Taís Araújo, Babu Santana e IZA foram alguns dos artitas que refletiram sobre a morte do menino

Da Redação Publicado em 19/05/2020, às 16h22 - Atualizado em 25/06/2020, às 23h14

O jovem estava desaparecido desde segunda-feira (18) e foi encontrado apenas nesta terça-feira (19) no IML - Globo
O jovem estava desaparecido desde segunda-feira (18) e foi encontrado apenas nesta terça-feira (19) no IML - Globo

João Pedro Mattos, de 14 anos, foi assassinado durante uma operação da Polícia Civil e da Polícia Federal no Complexo do Salgueiro, no Rio de Janeiro (RJ). De acordo com a família e amigos do garoto, ele brincava no quintal quando policiais o atingiram na barriga. 

A morte do jovem, que estava desaparecido desde segunda-feira (18) e foi encontrado apenas nesta terça-feira (19) no Instituto Médico Legal (IML), repercutiu. Entre tantas homenagens e reflexões sobre a conduta da PM com a população negra e moradores de comunidades, famosos também usaram as redes sociais para falar sobre o caso.

No Twitter, Taís Araújo escreveu: "O Estado Brasileiro mata. Diariamente. Aos montes. Até tudo virar 'apenas' número. Gente não é número. Gente tem nome, tem vida, tem história. Hoje foi o João Pedro. João Pedro não é um número", refletiu. 

Babu Santana, participante do 'Big Brother Brasil 20', também usou o espaço na mesma rede social. 

"Eu acabei de ver o depoimento do pai do João Pedro, e é revoltante! Quantas pessoas vão ter que morrer para nosso Estado entender que essa conta não fecha? No Brasil, um jovem preto tem quase 3 vezes mais chance de ser assassinado do que um jovem branco. No Brasil, mais de 75% dos assassinatos cometidos por policiais é de pessoas pretas. No Brasil SOBREVIVER é uma luta diária para o povo preto. Vidas negras importam", escreveu o ator e ex-BBB.

A cantora IZA compartilhou uma ilustração do artista Nando Motta, onde João Pedro aparece chegando no céu e disparou: "Acordei com essa notícia horrível. Que tristeza. Que dor. Até quando isso, meu Deus?".