AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Fátima Bernardes celebra oito anos de 'Encontro': ''Evoluiu de acordo com a minha evolução''

A apresentadora também falou sobre o momento atual do programa

Da Redação Publicado em 25/06/2020, às 11h50 - Atualizado em 06/07/2020, às 19h37

O primeiro episódio do programa foi ao ar em 25 de junho de 2012 - João Cotta/TV Globo
O primeiro episódio do programa foi ao ar em 25 de junho de 2012 - João Cotta/TV Globo

O programa 'Encontro' completa oito anos de exibição nesta quinta-feira (25). Com isso, Fátima Bernardesconcedeu uma entrevista ao GShow para falar sobre a data especial. 

No bate-papo, a apresentadora contou como se sente com a decisão de sair do 'Jornal Nacional' para comandar um programa.

"Eu acho que ele foi evoluindo de acordo com a minha evolução também. Evolução no sentido de desligamento de uma tarefa e de uma função altamente jornalística de hard news [notícias quentes] no principal telejornal, para outra postura profissional que é dessa pessoa que se diverte com o público. Então, quanto mais eu consigo me divertir com o programa, mais eu acredito que o público também se diverte", disse ao veículo.

"E o que eu consigo ver que ajudou muito nisso foi - além da música que traz essa leveza, essa brincadeira - a presença da plateia. Estar ali ao lado das pessoas que realmente assistem ao programa, que participam e que gostam de dar a sua opinião fez uma transformação muito grande no programa. No início, a plateia era mais espectadora e, ao longo dos anos, foi sendo um participante muito presente e importante, seja na opinião ou na produção de pautas", continuou.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, o 'Encontro' ficou fora do ar por um mês. Fátima explicou que o retorno veio com o objetivo de trazer mais leveza e diversão para as manhãs do público, mas sem abrir mão da prestação de serviço e das informações importantes sobre o momento atual.

“O retorno do programa não teve a ver com a necessidade de diminuir a informação, porque ela está lá e continua sendo dada, mas com a necessidade de a gente ajudar as pessoas a entenderem que é uma fase, e que vai passar”, explicou. 

{# Taboola Newsroom #}