AnaMaria

Giovanna Lancellotti fala de personagem mais difícil da carreira: ''Não podia mexer nada''

Celebrando 10 anos na profissão, a atriz fala ainda sobre suas principais dificuldades e conquistas

Da Redação Publicado em 24/07/2020, às 15h53 - Atualizado às 15h53

Giovanna Lancellotti fala sobre desafios na carreira - Instagram/ @gilancellotti
Giovanna Lancellotti fala sobre desafios na carreira - Instagram/ @gilancellotti

Giovanna Lancellotti está completando 10 anos de carreira neste ano e decidiu conversar um pouco com seus seguidores nas redes sociais na última quinta-feira (23). Além das novidades no trabalho, a atriz mencionou como tem sido sua quarentena, e alguns momentos marcantes vivendo personagens.

A atriz, que teve seu início de ciclo no entretenimento com a novela ‘Insensato Coração’, da Globo, revelou quais as personagens que mais marcaram sua vida. “É complicado falar isso, então, como uma boa geminiana, vou falar três: a Rochelle, de ‘Segundo Sol’, Lindinalva, de ‘Gabriela’, e a Paula, de ‘Ricos de Amor’, que é a minha personagem mais recente e que deu muito certo”, contou.

DESAFIOS

Ainda sobre Rochelle, a musa das telinhas afirmou que a mesma foi quem lhe proporcionou as cenas mais difíceis. “Quando ela estava com a Síndrome de Guillain Barré, e ficou tetraplégica temporariamente, eu não podia mexer nada, só o rosto, e isso era muito difícil. Também tinha uma carga emocional muito grande e muito forte, então eu voltava para casa, acabada, e chorava”, confessou.

ORIGENS

Apesar de ter nascido e sido criada em Ribeirão Preto, cidade localizada no interior do estado de São Paulo, Lancellotti tem bastante facilidade em mudar seu sotaque na hora da interpretação. “Nunca me prejudicou, porque eu aprendi a tirar ele quando preciso. No começo, tive um pouco de dificuldade, hoje em dia já é tipo uma chavinha. E quando corta a cena, eu falo: ‘Cortou?’, e aí todo mundo fica: ‘Não é possível’”, explicou.

QUARENTENA

Uma seguidora a questionou como está sendo seu período de isolamento social, e ela alegou que, apesar de estar adquirindo várias habilidades novas, como francês, pintura e crochê, e também estar aproveitando a família, exclamou: “Estou sentindo muita falta de trabalhar, não vejo a hora de voltar. Sério, gente, parece piada, mas não é”.

Ao falar sobre a saudade, a gata aproveitou o momento para expor se tem alguma preferência de protagonizar em filme ou série, sendo que o primeiro ela já fez oito vezes e o segundo seis.

“Eu gosto muito de fazer os dois, mas são processos muito diferentes. Então, se for parar para pensar, eu acabei fazendo mais cinema, mas eles se divergem em dois aspectos. Primeiro pelo tempo, que um filme dura de 2 a 3 meses, e uma novela, se contar desde a pré-produção, vai quase 1 ano. E também pela teledramaturgia ser uma obra aberta e o longa não. Você sabe o começo, o meio e o fim, então dá para direcionar melhor o personagem”, opinou.

PROJETOS FUTUROS

Durante a pandemia causada pelo novo Coronavírus, as produções tiveram que parar, mas Giovanna revelou que tem dois filmes a caminho. Um que, segundo ela, pode ser lançado ainda neste ano, chamado ‘O Incompatível’ e outro, espírita, que é uma adaptação do livro de Zíbia Gasparetto, nomeado ‘Nada É Por Acaso’, o qual ela afirmou que será lançado no ano que vem.

Ao finalizar, a artista contou uma história sobre aquele que foi inspirado na obra literária. “Foi muito especial, de verdade, porque foi um dos momentos mais marcantes da minha carreira. Acredito muito na doutrina espírita, a maioria da minha família também, então eu sempre levei muito isso a sério. E no dia que me ligaram para me convidar para fazer esse filme, no momento, eu estava lendo um outro livro da Zíbia, e interpretei isso como um sinal”, relatou.