Gloria Maria opera o cérebro para retirada de neoplasia. O que é isso?

Gloria Maria opera a cabeça para retirada de neoplasia. O que é isso?

Ives Ferro Publicado terça 12 novembro, 2019

Gloria Maria opera a cabeça para retirada de neoplasia. O que é isso?
Gloria Maria está no comando do Globo Repórter ao lado e Sandra Annenberg - Globo/Estevam Avellar

Gloria Maria assustou seus fãs ao passar por uma cirurgia no cérebro na manhã da última segunda-feira (11), quando os médicos retiraram um tumor proveniente do aumento anormal do número de células, chamado de neoplasia.
 
A jornalista descobriu o problema na semana passada, quando desmaiou e bateu a cabeça. Por conta do episódio, acabou se submetendo a uma série de exames, que detectaram o tumor.
 
Apesar de o procedimento ter sido um sucesso, Gloria segue internada no Hospital Copa Star, no Rio de Janeiro, com previsão de alta para a próxima quinta-feira (14).
 
O neurologista Leonardo Takahashi explica para AnaMaria Digital que a neoplasia é uma espécie de estrutura do tecido que, por apresentar alterações dentro das células, cresce sem respeitar os limites da mesma.
 
“O que indicará se essa neoplasia (ou tumor ou câncer) é benigna ou maligna é basicamente, e de forma geral, a apresentação dessa célula (sua aparência se aproximando ou se distanciando da aparência de uma célula normal) e seu comportamento. Isso é informado pelo médico patologista após avaliar um fragmento do tumor em laboratório”, explica.
 
Takahasi lista ainda alguns pontos que o médico deverá ficar de olho para diagnosticar o tumor: diferenciação ou aparência das células, velocidade de crescimento, invasão dos tecidos locais e metástase, ou seja, disseminação da doença para outras células e partes do corpo.
 
TRATAMENTO
 
“As formas de tratamento são múltiplas e dependem basicamente do tipo de tumor, seu comportamento e invasão e compressão de estruturas próximas. Essas abordagens podem variar desde a observação e seguimento do tumor quanto quimioterapia, radioterapia, imunoterapia até cirurgia, com grande possibilidade de uma mistura dessas opções”, conta o especialista.
 
De acordo com o médico, será possível saber se Gloria Maria precisará ou não de quimioterapia apenas após o conhecimento prévio do tumor. “Está em aberto essa necessidade”, complementa.
 
Segundo ele, tumores do tipo meningioma ou de bainha de nervos são tratados com uma simples cirurgia de remoção. Já outros, como os gliomas, podem precisar, além da cirurgia, de complemento quimioterápico ou radioterapia.
 
FIQUE ATENTO
 
Os principais sintomas de que você pode ter um tumor desse tipo são crises convulsivas, alterações de comportamento recente, dores de cabeça e fraquezas em uma metade do corpo.
 
“Podem ser uma primeira manifestação de um tumor encefálico e, com uma avaliação médica especializada, há grande chance de se realizar um diagnóstico precoce e um tratamento direcionado, efetivo e com grandes chances de cura sem sequelas”, conclui.

Último acesso: 20 Sep 2021 - 21:43:59 (1086837).