AnaMaria
Últimas Notícias / MARAVILHOSA

Glória Maria se emocionar ao falar sobre racismo: ''Vivi desde sempre''

A jornalista desabafou durante o Globo Repórter exibido na sexta-feira (5)

Da Redação Publicado em 06/06/2020, às 11h27 - Atualizado em 25/06/2020, às 23h14

Glória Maria se emociona ao falar sobre racismo - Globo
Glória Maria se emociona ao falar sobre racismo - Globo

O Globo Repórter, exibido na última sexta-feira (5), falou sobre o racismo. O programa fez uma reedição do programa 'Em Pauta', da GloboNews, com os jornalistas Heraldo Pereira, Maju Coutinho, Zileide Silva, Flávia Oliveira, Aline Midlej e Lilian Ribeiro.

Entretanto, antes que a exibição começasse Glória Maria fez uma participação especial e também falou sobre a questão etinico racial.

"Eu não pude participar porque ainda estou me recuperando de um tratamento de saúde, um tratamento difícil, mas eu superei. E superei também porque de dificuldades, eu entendo desde sempre. Quem nasce orgulhosamente negro, sabe muito bem o que são obstáculos", começou emocionada.

A jornalista ainda contou sobre um caso que sofreu ao tentar entrar em um hotel. "Racismo é uma coisa que eu conheço, que eu vivi, desde sempre. E a gente vai aprendendo a se defender da maneira que pode. Eu tenho orgulho de ter sido a primeira pessoa no Brasil a usar a Lei Afonso Arinos, que punia o racismo, não como crime, mas como contravenção", disse.

E continuou: "Eu fui barrada em um hotel por um gerente que disse que negro não podia entrar, chamei a polícia, e levei esse gerente do hotel aos tribunais. Ele foi expulso do Brasil, mas ele se livrou da acusação pagando uma multa ridícula. Porque o racismo, para muita gente, não vale nada, né? Só para quem sofre". 

Por fim, Glória falou sobre a maternidade e a dificuldade de falar sobre a relidade com as filhas.

"Eu espero que quando elas crescerem, elas agora estão com 11 e 12 anos, a gente esteja vivendo em um mundo melhor. Eu não sou muito otimista, mas acredito que eu um dia todo mundo vai ser visto como igual, ninguém vai ser discriminado pela cor da pele", concluiu.