AnaMaria

Harvey Weinstein escreve e-mail e critica Jennifer Aniston: ''Deveria ser morta''

Harvey Weinstein tem e-mail revelado e critica Jennifer Aniston: ''Deveria ser morta''

Da Redação Publicado em 11/03/2020, às 14h59 - Atualizado às 14h59

Harvey Weinstein tem e-mail revelado e critica atriz - Getty Images
Harvey Weinstein tem e-mail revelado e critica atriz - Getty Images

Harvey Weinstein foi condenado a 23 anos de cadeia por crimes de assédio sexual a várias atrizes de Hollywood.

Na última terça-feira (10), antes do resultado do julgamento sair, o jornal ‘The New York Times’ revelou um comportamento do ex-produtor.

O homem de 61 anos escreveu um e-mail sobre Jennifer Aniston afirmando que ela “deveria ser morta”.

Apesar do vazamento da notícia, a equipe da atriz não se manifestou sobre o assunto.

No entanto, uma fonte anônima disse ao ‘E! News’ que “as acusações que o National Enquirer lançou contra ele não são verdadeiras em relação a Jennifer. Ele não a assediou”.

ENTENDA

Em fevereiro deste ano, Weinstein foi considerado culpado pelo estupro da aspirante a atriz Jessica Mann e da ex-assistente de produção Mimi Haleyi.

No tribunal, Weinstein e as seis mulheres que o acusaram de assédio sexual estavam presentes. O diretor chegou a dizer que estava com “profundo remorso”, e criticou ainda o movimento #MeToo, que age contra agressões sexuais.

"Estou completamente confuso. Acho que os homens estão confusos em relação a tudo isso... esse sentimento de que milhares de homens e mulheres estão perdendo o direito ao devido processo legal. Me preocupo com este país", opinou ele.

Jessica, que sofreu estupros quando estava em relacionamento abusivo com o produtor, fez uma declaração à corte. "Eu não sei como explicar o horror de ser estuprada por alguém com poder. O impacto na psique é profunda. Estupro não é apenas um momento... é para sempre".

Haley também relatou o trauma que sofreu: "Isso me assustou profundamente, mental e emocionalmente, talvez irreparavelmente, talvez para sempre".