AnaMaria
Últimas Notícias / Injustiça

Homem passa cinco anos na prisão por crime que não cometeu: ''Muito difícil''

Borracheiro preso por engano se emociona no 'Encontro'

Da Redação Publicado em 06/08/2019, às 15h06 - Atualizado em 18/08/2019, às 10h56

Homem é preso acusado do crime de estupro. - TV Globo
Homem é preso acusado do crime de estupro. - TV Globo

O borracheiro Antônio Cláudio de Castro foi preso por engano e acabou passando cinco anos na prisão. Tudo aconteceu em 2014, quando ele foi confundido com o 'maníaco da moto', acusado de estuprar oito mulheres em Fortaleza (CE).

Na manhã desta terça-feira (6), o rapaz foi o convidado do 'Encontro', na Globo. Emocionado, ele contou como se sentiu ao conseguir a liberdade.

"É muito difícil para mim, ainda estou dando um passo de cada vez para superar tudo que passei", desabafou. Apesar de Antônio ter sido preso em agosto de 2014, o erro foi percebido apenas na semana passada.

"Não entendia. Ficava buscando o que eu tinha feito de errado na vida, porque tenho defeitos como ser humano, não sou melhor do que ninguém, mas jamais cometeria esse tipo de ato", falou.

Mãe, pai e irmãos foram receber o ex-borracheiro para celebrar esta nova fase de sua vida. Geralda, irmã de Castro, disse que sempre acreditou na inocência do familiar.

"No dia que soube que o Cláudio tinha sido preso, o mundo se abriu para mim. À princípio, quis poupar minha família. Meu pai tinha acabado de se recuperar de um infarto. Então, isso ficou difícil para mim. Fiquei lutando, correndo atrás. Em momento algum, tive dúvida da inocência dele", relatou ela.