AnaMaria

Internautas pedem para Bolsonaro não se pronunciar sobre guerra entre Rússia e Ucrânia

Usuários do Twitter no Brasil fizeram apelo para que o chefe do executivo evite se manifestar sobre o conflito no leste europeu

Da Redação Publicado em 24/02/2022, às 17h39

Internautas pedem para Bolsonaro não tomar partido sobre ataques de Rússia à Ucrânia - Alan Santos/PR
Internautas pedem para Bolsonaro não tomar partido sobre ataques de Rússia à Ucrânia - Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro (PL) está recebendo uma enxurrada de críticas nas redes sociais. Após a invasão da Ucrânia por tropas russas, cresce um movimento nas redes sociais pedindo para que o presidente não se manifeste sobre o conflito. Temerosos sobre consequências diplomáticas negativas, usuários apelam para que o chefe do executivo não tome partido no conflito.

Na manhã desta quinta-feira (24), a quantidade de publicações desse teor ultrapassava 60 mil. Nesta madrugada, tropas russas avançaram sobre o território ucraniano, deixando dezenas de mortos e feridos.

Na semana passada, Bolsonaro foi duramente criticado por manter sua viagem oficial à Rússia em meio a situação de tensão bélica envolvendo o país. Durante a visita, o presidente brasileiro manifestou sua solidariedade à Rússia e a "todos os países que se empenham pela paz", gesto que não pegou bem e foi mal visto pelos Estados Unidos.

A Casa Branca criticou a atitude e afirmou que o ato "mina a diplomacia internacional" e "não poderia ter ocorrido em momento pior".

Os usuários do Twitter estão receosos que Bolsonaro dê outras declarações desastrosas que ofereçam risco à diplomacia. "Pelo amor de Deus Bolsonaro, continue fazendo o que sabe fazer de melhor, NADA. Só não reage por favor.", escreveu um usuário em uma publicação. "Pelo amor de Deus Bolsonaro fique calado e não se posicione em relação a guerra da Ucrânia porquê se o exército brasileiro produziu um capitão que não sabe atirar eu morro de medo de uma guerra aqui no país.", ironizou outro.

O presidente Jair Bolsonaro deu a seguinte declaração no Twitter: “Estou totalmente empenhado no esforço de proteger e auxiliar os brasileiros que estão na Ucrânia. Nossa Embaixada em Kiev permanece aberta e pronta a auxiliar os cerca de 500 cidadãos brasileiros que vivem na Ucrânia e todos os demais que estejam por lá temporariamente.” .

RÚSSIA X UCRÂNIA

A Ucrânia acordou sob forte ataque russo na manhã desta quinta-feira (24). Aflita, a população tenta fugir do país em um êxodo sem precedentes em meio a invasão de tanques, helicópteros e aviões pilotados por militares da Rússia.

A população ucraniana foi despertada com sirenes que alertavam sobre uma invasão ao país do leste europeu. Antes mesmo que as pessoas pudessem se organizar para uma possível fuga, porém, os ataques começaram em diversas partes do país.

De acordo com a imprensa internacional, barulho de explosões podiam ser ouvidos a quilômetros de distância. A população ucraniana também formou uma fila gigantesca de carros em estradas mais afastadas de onde acontecia o conflito para deixar o país invadido, enquanto outra parcela dos cidadãos procuravam abrigos subterrâneos para se protegerem.