AnaMaria

Internautas resgatam foto de Marcius Melhem em campanha contra estupro na Globo

Clique é relembrado dias depois da revista Piauí lançar depoimentos de assédio contra o ator

Da Redação Publicado em 06/12/2020, às 12h16 - Atualizado em 09/12/2020, às 10h10

Melhem ao lado de artistas no 'Altas Horas' - Globo
Melhem ao lado de artistas no 'Altas Horas' - Globo

Marcius Melhem, acusado de assédio pela reportagem da revista Piauí, divulgada na última sexta-feira (4), surgiu em um clique antigo no qual promoveu o combate à cultura do estupro no ‘Altas Horas’.

Em 2014, quando participou do programa de Serginho Groisman na Globo, ele e outros artistas ouviram o relato da jornalista Nana Queiroz, criadora da campanha “Eu Não Mereço Ser Estuprada”, em resposta ao Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Segundo pesquisa divulgada pelo órgão naquele ano, 65,1% da população brasileira concordou com o fato de que as mulheres mereciam ser atacadas por usarem roupas consideradas “inadequadas”.

Na foto, Nana, Juliana Paes, Marcelo Adnet, Claudia Leitte, Melhem e Groisman seguram cartazes com a frase “eu não mereço ser estuprada”.

Em entrevista a Mauricio Stycer, do UOL, no último sábado (5), o humorista se defendeu das acusações. "Embora confesse os meus excessos, eu jamais tive alguma relação que não fosse consensual e jamais pratiquei algum ato de violência com quem quer que seja na minha vida", disse ele.

ENTENDA

A revista Piauí soltou uma reportagem no início de dezembro revelando detalhes da investigação interna envolvendo as acusações de assédio contra Marcius Melhem, baseados nos relatos de 43 pessoas diretamente envolvidas no caso.

Segundo a publicação, ele teria tido comportamentos abusivos, tanto no âmbito moral quanto no sexual, contra algumas atrizes do núcleo humorístico da Globo, que na época era chefiado por ele.

O caso que mais chama a atenção envolve Dani Calabresa. De acordo com relatos, que foram levados para a direção da emissora, Marcius teria agarrado a atriz e mostrado sua genitália no banheiro de um bar em Botafogo, no Rio de Janeiro, no dia 5 de novembro de 2017, quando a equipe comemorava o centésimo episódio do programa ‘Zorra’. 

Após o ocorrido, aconteceram ainda outros episódios que chegaram a ser avaliados pelo setor de compliance da emissora. Marcius Melhem, vale lembrar, foi oficialmente desligado de suas funções na Rede Globo em agosto passado. 

O humorista, que trabalhava na emissora há 17 anos, estava de licença desde março oficialmente para acompanhar o tratamento de saúde da filha no exterior.

"NÃO TOLERA ABUSOS"

Por conta da reportagem da Revista Piauí, a TV Globo emitiu um comunicado oficial a respeito das denúncias de assédio sexual contra Marcius Melhem, que além de atuar em produções, também era diretor da área de comédia do canal. Na nota, que foi publicada pelo portal UOL, a emissora afirma que é contrária à qualquer tipo de assédio.

"A Globo não comenta questões de compliance, mas reafirma que todo relato de assédio, moral ou sexual, é apurado criteriosamente assim que a empresa toma conhecimento. A Globo não tolera comportamentos abusivos em suas equipes e incentiva que qualquer abuso seja denunciado. Neste sentido, mantém um canal aberto para denúncias de violação às regras do Código de Ética do Grupo Globo. Por esse Código, assumimos o compromisso de sigilo do processo, assim como o de investigar, não fazer comentários sobre as apurações e tomar as medidas cabíveis, que podem ir de uma advertência até o desligamento do colaborador [...]", afirmaram. 

O comunicado declarou ainda que a Rede Globo irá investigar o caso e as denúncias realizadas serão apuradas. 

"Somos muito criteriosos para que os estilos de gestão estejam adequados aos comportamentos e posturas que a Globo quer incentivar e para que as medidas adotadas estejam de acordo com o que foi apurado. Não foi diferente nesse caso. O acolhimento e a empatia com quem relata situações de violação do Código de Ética são pontos essenciais do programa de compliance da empresa. [...] As práticas e as avaliações são revistas o tempo inteiro, assim como são propostas e acolhidas sugestões de melhoria nos mecanismos de comunicação interna. A própria sociedade está se transformando e a empresa acompanha esse processo", asseguraram.