AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Isabela Tibcherani desabafa sobre os três anos da morte de Rafael Miguel: "Sinto a sua falta"

Rafael foi assassinado pelo pai da então namorada juntamente com sua família

Da Redação Publicado em 10/06/2022, às 09h40

Pai da jovem atirou contra Rafel e sua família - Reprodução/@isabelatibcherani
Pai da jovem atirou contra Rafel e sua família - Reprodução/@isabelatibcherani

Isabela Tibcheraniusou suas redes sociais para lamentar os três anos da morte do então namorado, Rafael Miguel, nesta sexta-feira (10).

A jovem fez uma publicação em suas redes sociais desabafando as saudades que sente do rapaz, que foi assassinado pelo pai dela, Paulo Cupertino Matias. "Difícil ter que me lembrar que hoje faz três anos que te perdi. Sinto sua falta", escreveu.

Vale ressaltar que Paulo Cupertino foi preso em 16 de maio após quase três anos foragido. Ele matou, além de Rafael, a mãe e o pai do ator.

"Não consigo falar muito a respeito agora, mas quero agradecer todas as mensagens de apoio. É uma mistura muito grande de sentimentos e agora preciso de espaço. Grata", declarou Isabela na época.

PROCURADO INTERNACIONALMENTE

Segundo o portal G1, após o crime, que aconteceu em 9 de junho de 2019, o assassino de Rafael Miguel foi incluído na Difusão Vermelha da Interpol, sendo o primeiro nome na lista dos criminosos mais perigosos e procurados de São Paulo.

A prisão foi feita por policiais da 6ª Seccional, encaminhando o homem para o 98º Distrito Policial, na Zona Sul de São Paulo. Segundo o delegado da seccional, a equipe recebeu uma pista de que Cupertino estaria na capital paulista e, ao chegarem ao local, confirmaram a informação.

Cupertino é acusado de triplo homicídio duplamente qualificado, ou seja, quando o responsável tem a intenção de matar. De acordo com os policiais, foram verificados mais de 300 esconderijos antes de encontrarem o empresário, que estava foragido desde o crime.

Além disso, segundo o Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) de São Paulo, o criminoso contou com a ajuda direta de pelo menos quatro amigos, que já estão sendo investigados.

{# Taboola Newsroom #}