AnaMaria

Isabela Tibcherani se pronuncia após falsa prisão do pai, assassino de Rafael Miguel 

Jovem passou mal ao saber que Paulo Cupertino não foi preso

Da Redação Publicado em 29/10/2020, às 14h05 - Atualizado às 14h06

Isabela Tibcherani e o namorado Rafael Miguel, morto em 2019 - Instagram
Isabela Tibcherani e o namorado Rafael Miguel, morto em 2019 - Instagram

Isabela Tibcherani,namorada de Rafael Miguel, usou as redes sociais para se pronunciar sobre a falsa prisão de seu pai, Paulo Cupertino, acusado de matar o ator. 

Na última quarta-feira (28), a jovem revelou que estava mal com a repercussão da notícia e o equívoco da polícia. "Esse é o resultado das notícias espalhadas, de milhares de ligações no meu celular. Peço desculpas pela explosão, mas já é difícil demais ter que lidar com tudo e ainda receber esse turbilhão de informações. Estou muito mal, exausta emocionalmente", escreveu na legenda de uma foto em que aparece chorando. 

Mais tarde, ela voltou ao Instagram para dizer que estava mais calma. "Foi um baque, um dia atípico e cheio de emoções. Vai ficar tudo bem. Eu sinto muito por ter explodido, mas é difícil manter a sanidade com tantos altos e baixos. Sou de carne e osso e muito, mas muito coração, que precisa ser cuidado e tratado com carinho."

Ela ainda afirmou que ficará um tempo afastada das redes sociais para "quem sabe, voltar diferente e mais decidida."

Vale lembrar que ao saber que Paulo não havia sido preso, Isabela  apagou as fotos de seu perfil e fez um desabafo. "Incompetência, falta de responsabilidade emocional. Eu espero que ninguém de reportagem alguma entre em contato comigo novamente. Vocês não fazem ideia do que causaram, do tanto que chorei. Monstros incompetentes. Para mim chega", escreveu.

ENTENDA

Paulo Cupertino continua sendo procurado pela polícia como principal suspeita da morte do ator Rafael Miguel e dos pais dele, João Alcisio Miguel e Miriam Selma Miguel, em 9 de junho de 2019.

O delegado-geral de Polícia de São Paulo, Ruy Ferraz Fontes, anunciou que a Polícia Militar do Paraná realizou a prisão de Cupertino. No entanto, horas depois ele corrigiu a informação dizendo se tratar de um erro.