Jair Bolsonaro critica Globo por reportagem sobre caso Marielle: ''Mentirosa''

Jair Bolsonaro esclarece a menção de seu nome no caso Marielle no JN

Da Redação Publicado quarta 30 outubro, 2019

Jair Bolsonaro esclarece a menção de seu nome no caso Marielle no JN
Jair Bolsonaro teve seu nome mencionado na apuração do caso Marielle Franco - Instagram/@jairmessiasbolsonaro

Jair Bolsonaro afirmou, durante uma live no Facebook, que vai conversar com o ministro da Justiça, Sergio Moro, nesta quarta-feira (30). A ideia do presidente é que o porteiro do condomínio onde tem uma casa no Rio de Janeiro (RJ) possa ser ouvido em novo depoimento pela Polícia Federal.

Tudo começou após uma reportagem da TV Globo, exibida na última terça-feira (29), mostrar que o profissional do condomínio onde Bolsonaro tem uma casa afirmou que o suspeito pelo assassinato da vereadora Marielle Franco pediu para ir ao imóvel do presidente no mesmo dia do crime.

"O porteiro ou se equivocou ou não leu o que assinou. Pode o delegado da Polícia Civil ter escrito o que bem entendeu e o porteiro, uma pessoa humilde, né, acabou assinando embaixo. Isso pode ter acontecido. Estou conversando com o ministro da Justiça, o que pode ser feito para a gente tomar, para a polícia pegar o depoimento novamente. O depoimento agora desse porteiro pela PF", declarou. 

O ex-militar ainda disse que está 'aguardando a TV Globo ter dignidade' de convidá-lo para uma entrevista ao vivo no 'Jornal Nacional' para esclarecimentos.

TRANSMISSÃO

Além disso, após a divulgação da reportagem, Bolsonaro fez uma transmissão ao vivo nas redes sociais, mostrando grande indignação com o conteúdo mostrado.

Na ocasião, ele chamou a matéria de mentirosa, e disse que foi produzida para prejudicar os negócios do Brasil. Em nota oficial, a emissora respondeu as afirmações de Bolsonaro:

"A Globo não fez patifaria nem canalhice. Fez, como sempre, jornalismo com seriedade e responsabilidade. Revelou a existência do depoimento do porteiro e das afirmações que ele fez. Mas ressaltou, com ênfase e por apuração própria, que as informações do porteiro se chocavam com um fato: a presença do então deputado Jair Bolsonaro em Brasília, naquele dia, com dois registros na lista de presença em votações. O depoimento do porteiro, com ou sem contradição, é importante, porque diz respeito a um fato que ocorreu com um dos principais acusados, no dia do crime. Além disso, a mera citação do nome do presidente leva o Supremo Tribunal Federal a analisar a situação.

A Globo lamenta que o presidente revele não conhecer a missão do jornalismo de qualidade e use termos injustos para insultar aqueles que não fazem outra coisa senão informar com precisão o público brasileiro. Sobre a afirmação de que, em 2022, não perseguirá a Globo, mas só renovará a sua concessão se o processo estiver, nas palavras dele, enxuto, a Globo afirma que não poderia esperar dele outra atitude. Há 54 anos, a emissora jamais deixou de cumprir as suas obrigações."

 

Último acesso: 18 Sep 2021 - 04:02:09 (1084661).