AnaMaria
Últimas Notícias / Agressão à imprensa

Jornalistas da Globo são agredidos durante reportagem; um deles passará por cirurgia

Dois repórteres da Globo foram agredidos verbal e fisicamente em São Paulo (SP)

Da redação Publicado em 04/03/2022, às 12h35

Alan Severiano deu a notícia dos repórteres da Globo que foram agredidos - Globo
Alan Severiano deu a notícia dos repórteres da Globo que foram agredidos - Globo

Dois jornalistas da Globo foram agredidos em São Paulo (SP), na tarde da última quarta-feira (2), enquanto realizavam uma reportagem no Brás. O âncora do SP1, Alan Severiano, informou o ocorrido durante o noticiário local. 

"Os repórteres Renato Biazzi e Ronaldo de Souza foram agredidos ontem à tarde quando gravavam uma reportagem sobre a situação da feirinha da madrugada, no Brás. Este homem, que segurava um cachorro amarrado a uma corrente, se aproximou e começou a xingar os repórteres que faziam imagens", iniciou o apresentador. 

O agressor teria usado a mesma corrente para desferir golpes contra os jornalistas. Não se sabe quais foram as motivações do agressor, que queria impedir o trabalho da imprensa. "Um golpe acertou a mão do repórter cinematográfico Ronaldo de Souza. Ele está bem, mas terá que fazer uma cirurgia", informou Alan.

"A TV Globo repudia com veemência a violência, se solidariza com seus profissionais, tomará as medidas legais e adverte mais uma vez que todos aqueles que agridem com declarações o trabalho da imprensa estimulam este tipo de ato", acrescentou.

Em nota, a assessoria do Circuito de Compras São Paulo, no Brás, se solidarizou com os repórteres. “O Circuito de Compras considera inaceitável qualquer tipo de agressão à imprensa e se solidariza com os profissionais da Globo. O CCSP respeita o jornalismo e a convivência harmônica com os seus profissionais e considera lamentável as agressões ocorridas fora do seu perímetro. O CCSP está à disposição do repórter cinematográfico Ronaldo de Souza e acompanha atentamente as investigações da Polícia Civil a esse respeito”, disse a entidade.

Vale lembrar que esta não é a primeira vez que repórteres são impedidos de execer a profissão. Ancelmo Caparica, Renato Peters, Mariana Aldano e outros nomes da emissora também já foram cortados ao vivo por causa de hostilizações. Além disso, as agressões não se limitam aos funcionários da Globo, mas se extendem também aos jornalistas do SBT, Record TV e Band.