AnaMaria
Últimas Notícias / Polêmica

Luisa Mell é desmentida nas redes sociais por veterinária: ''Não acreditem''

Ativista Luisa Mell foi desmentida por veterinária em rede social

Da Redação Publicado em 25/10/2019, às 11h48 - Atualizado em 28/10/2019, às 09h51

Luisa Mell foi acusada de intolerância religiosa por veteriária - Instagram
Luisa Mell foi acusada de intolerância religiosa por veteriária - Instagram

O nome de Luisa Mell foi um dos assuntos mais comentados na manhã desta sexta-feira (25). Isso porque ela foi desmentida por uma veterinária nas redes sociais, ao afirma que uma cachorrinha havia perdido as patas em um ritual religioso, quando na verdade foi em decorrência de um atropelamento. 

"Não tenho palavras, só choro. Em nome de uma religião, de uma crença, em um ritual, esse filhotinho teve as duas patinhas de trás e as orelhas cortadas, lentamente. Conseguimos fazer seu resgate antes de seu ‘sacrifício final’ e ele está conosco agora”, escreveu Mell no Intagram. 

A médica veterinária, que não teve o nome divulgado, comentou na publicação e afirmou que a fêmea já estava na clínica para tratamento de um atropelamento. 

"Luisa Mell, você é cômica e uma sensacionalista de quinta! Tenha respeito. Em primeiro lugar é uma fêmea e estava em tratamento em uma clínica veterinária após ter sido atropelada... infelizmente, teve trombo e perdeu as extremidades. A tutora pobre, decidiu pedir ajuda e a funcionária da clínica levou até você... não foi um resgate seu... foi uma ajuda sua! Por isso, não acreditem em tudo", escreveu a veterinária. 

Ela ainda afirmou que presenciou o atendimento da cachorrinha e que fizeram corpo clínico para o caso. 

Por conta da publicação, com diversas curtidas e compartilhamentos, Luisa foi acusada por internautas de racista, desonestidade e preconceito, por incriminar religiões de matriz afro-brasileira em sacrifícios de animais.

NÃO FOI BEM ASSIM

Luisa Mell se defendeu, em seu perfil do Instagram, nesta sexta-feira (25), após ter sido acusada de mentirosa a respeito do que aconteceu com um cachorro que está em seus cuidados, além de ter sido chamada de intolerante à religiões africanas.

Ao publicar um vídeo de uma veterinária de seu time comprovando o que havia dito, rebateu. 

“Amigos, recebemos o pedido de ajuda por e-mail de uma protetora que já ajudamos outras vezes. Ela nos contou a terrível maldade que aconteceu com esta cachorra. Foi usada em ritual macabro. Nosso corpo de veterinários confirmou que NÃO poderia ser atropelamento! Que eram lesões propositais!”, começou sua defesa.

Luisa mencionou como a atitude vinda de apenas uma pessoa pode atingir outra negativamente.

“Esta cachorra está conosco, sendo tratada! Por causa de uma pessoa que diz que está com a cachorra e que ela foi atropelada dezenas de pessoas estão tentando destruir com nosso sério e importante trabalho! Peço que esta pessoa que diz que é a veterinária responsável pelo caso se apresente com nome telefone para que possamos confrontar as informações”, cobrou.

A loira ainda fez questão de mostrar o verdadeiro valor de seu trabalho. “Aqui a gente mostra e prova! Porque falar qualquer coisa na internet é fácil... irresponsável e cruel. Desde o começo do ano, depois do resgate dos 1.700, dezenas de criadores e outras pessoas que têm seus negócios ameaçados pelo meu trabalho tentaram destruir”, exclamou.

No final da declaração, ela demonstrou estar com a consciência limpa: “Todo dia outra mentira é lançada sobre meu trabalho... minha idoneidade! Mas a verdade sempre se impõe! Já passei tantas vezes por isso... espero que não consigam prejudicar tantos animais que salva”.