AnaMaria
Últimas Notícias / Casa nova

Lula se muda para São Paulo, visando maior segurança pessoal

Ex-presidente saiu de sua antiga residência, em São Bernardo do Campo (SP), após solicitação de aliados.

Da Redação Publicado em 23/02/2022, às 11h41

Por maior segurança, Lula se muda para São Paulo. - Instagram/@lulaoficial / @ @ricardostuckert
Por maior segurança, Lula se muda para São Paulo. - Instagram/@lulaoficial / @ @ricardostuckert

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva(PT) deixou o endereço em que vivia, na cidade de São Bernardo do Campo (SP), e agora está morando na capital paulista, após aliados temerem pela sua segurança.

A informação, divulgada inicialmente na coluna de Lauro Jardim e posteriormente confirmada pelo Estadão, informava a mudança do petista, após muita pressão de amigos, aliados políticos, lideranças do partido e de sua assessoria. 

De forma geral, havia uma preocupação com a segurança pessoal de Lula já há algum tempo. Por isso, a ideia é que ele fosse morar em um local “mais protegido”. As constantes insistências fizeram com que Lula cedesse ao pedido, se mudando no final do ano passado.

A nova residência oficial do ex-presidente fica localizada na Zona Oeste de São Paulo. E, segundo a coluna de Lauro Jardim, quem escolheul foi a namorada de Lula, a socióloga Rosângela da Silva, conhecida como ‘Janja”.A moradia é considerada comum, porém conta com uma maior segurança.

A mudança também facilitará a vida do petista, já que o ‘Instituto Lula' fica no bairro do Ipiranga, também localizado na capital paulista. Com a intensa agenda que ele vem assumindo em São Paulo, o tempo de deslocamento seria muito menor.

Lula vivia em um sobrado em São Bernardo até o ano passado, e nunca mostrou interesse em morar na capital de São Paulo. Mas, devido a proximidade das eleições, que vêm se tornando intensas e acirradas a cada dia, os amigos conseguiram convencer o ex-presidente a mudar de endereço.

CAMPANHA POLÍTICA

O PT e Lula têm trabalhado intensamente para continuar à frente das pesquisas eleitorais e conseguir mais uma vez a faixa presidencial. 

A corrida pelo apoio de aliados, e até antigos adversários, vem sendo costurada pelo ex-presidente, que inclusive está conversando com o ex-governador de São Paulo e antigo desafeto político Geraldo Alckmin, para concorrer em sua chapa como vice-presidente, decisão que não tem agradado boa parte da ala petista.