Mariana Godoy dispara sobre live de Jair Bolsonaro: ''Bizarra”

A jornalista comentou as declarações do presidente durante jornal

Da Redação Publicado sexta 30 julho, 2021

A jornalista comentou as declarações do presidente durante jornal
Mariana Godoy - Instagram/@marianagodoy

Mariana Godoy, âncora do ‘Fala Brasil’, comentou que a live semanal feita por Jair Bolsonaro na última quinta-feira (29) foi “bizarra”. O comentário foi feito durante a exibição do jornal da manhã da TV Record.

"O presidente Jair Bolsonaro insistiu, durante uma live bizarra, que a urna eletrônica facilita fraudes nas eleições. Bolsonaro também criticou o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Barroso, contrário à proposta de um voto impresso”, explicou a jornalista antes de chamar a matéria em que o presidente relembrou inúmeros boatos já desmentidos, além de levantar suspeitas sem fundamento sobre as últimas eleições. 

 

 

Na live, Jair Bolsonaro trouxe uma mentira, pois nunca houve fraude comprovada nas eleições desde a adoção do uso da urna eletrônica. O presidente promete entregar provas do contrário há mais de um ano e ainda não apresentou nenhuma. 

Os internautas relembraram uma entrevista de Marina, na RedeTV! em 2017 com o ex- deputado Protógenes Queiroz na Suíça. Na ocasião, o político alegava fraudes nas eleições de 2014, quando perdeu a reeleição, mas não entregou provas de que as urnas eletrônicas foram fraudadas. No ano seguinte, em 2015, o Ministério Público Federal investigou o caso e concluiu que não foram encontradas irregularidades, além de ressaltar a segurança nas urnas eletrônicas. 

JÁ SE POSICIONOU
Não é a primeira vez que Mariana Godoy tece críticas ao presidente. Em maio deste ano, a jornalista criticou Bolsonaro sobre a postura do governo federal em relação a vacinas contra a covid-19, quando os e-mails enviados pela farmacêutica Pfizer foram recusados. 

‘O presidente diz que não tem vacina no mundo para comprar. Não tem porque o Brasil não encomendou. E quando a própria Pfizer ofereceu, lá no ano passado, o Brasil recusou. Se o Brasil tivesse feito o pedido no ano passado, junto com os outros países, ninguém precisaria hoje pedir por vacina. Vacina não é pãozinho, não sai de hora em hora na padaria da esquina. Quem quer mesmo tem que encomendar, isso é planejamento, é isso que se tem que fazer, em acordo com todos os estados”, declarou. 
 

Último acesso: 18 Sep 2021 - 23:02:59 (1148306).