AnaMaria

Médica morre de AVC aos 31 anos: ‘‘Não existe uma causa conhecida’’, afirma marido

Sem comprovação, internautas associaram o acidente à vacina da covid-19

Da Redação Publicado em 07/12/2021, às 09h19 - Atualizado às 09h19

Flávia deixou o marido e uma filha de apenas 4 anos - Instagram/@flaburigo
Flávia deixou o marido e uma filha de apenas 4 anos - Instagram/@flaburigo

A médica Flávia Burigo Antunes, de 31 anos, faleceu após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC) na última sexta-feira (3). Não demorou muito para que um grupo de internautas associassem a morte à possíveis reações da vacina contra a covid-19. O marido da vítima, que também é médico, negou a hipótese.

“Respeito. Aqui existe uma família. Uma filha de 4 anos. Colocar-se no lugar do outro”, pediu Rafael Steffen Antunes, em entrevista ao portal SCC10, como resposta aos comentários nas redes sociais. 

Flávia e Rafael estavam em viagem para Balneário Camboriú (SC), onde comemorariam o aniversário da médica, quando ela sofreu um AVC. A mulher foi socorrida às pressas e encaminhada de helicóptero para o Hospital Governador Celso Ramos, em Florianópolis. 

Após quase uma semana internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Flávia não resistiu e faleceu. O velório foi realizado no último sábado (4), no município de Lages. 

Quanto à causa da morte, Rafael pontuou que ainda não é possível saber o que provocou o AVC. “Investigações ainda estão em andamento e podem demorar algumas semanas. Até então, não existe uma causa conhecida (...) Não existe qualquer relação com a vacina”, declarou o médico.