AnaMaria

Menina de dois anos é ferida após garrafa explodir; como evitar acidentes assim?

Calor e pressão causaram acidente que machucou o rosto de Isabella

Ana Caroline Mota Publicado em 01/03/2019, às 10h43 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Pequena Isabella, de 2 anos, levou 6 pontos após sofrer acidente com garrafa de vidro que explodiu - Arquivo Pessoal
Pequena Isabella, de 2 anos, levou 6 pontos após sofrer acidente com garrafa de vidro que explodiu - Arquivo Pessoal

Um simples passeio de carro, em Santa Terezinha de Itaipu (PR), causou o maior susto na família de Jennifer Galdino. Tudo aconteceu após uma garrafa de vidro, que continha refrigerante, explodir e ferir o rosto da filha dela, Isabella, de apenas dois anos, com seus estilhaços

"Nunca me passou pela cabeça que o calor e a pressão pudessem fazer ela estourar", diz a estudante de serviço social, que precisou levar a criança para o hospital. Ela tomou seis pontos.

Em entrevista para AnaMaria Digital, Jennifer explica que ela, a filha e o marido, Marcos Galdino, haviam ido até o supermercado comprar duas garrafas de refrigerante de vidro, que acabaram esquecidas no banco de trás do carro. 

Mais tarde, Marcos foi levar a esposa no ponto de ônibus e a menina quis ir junto. “Com o balanço do carro, a garrafa estourou e minha filha, que estava no banco de trás, foi atingida por um dos pedaços de vidro, que foi direto para seu rosto a alguns centímetros do olho", conta Jennifer.

DESESPERO

A mãe de Isabella revela que sua primeira impressão foi a de que o vidro havia acertado o olho da criança. No entanto, o susto aumentou ainda mais quando perceberam que o corte tinha sido profundo. "Saia muito sangue."

Desesperado, Marcos dirigiu até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da cidade, onde foram atendidos. "Lá, a Isabella recebeu seis pontos e ficou em observação em torno de duas horas."

Jennifer contou que não esperava que um acidente do tipo pudesse acontecer. "Várias pessoas vieram me contar casos de alguém que perdeu o olho ou da garrafa estourar por congelamento também." 

A mãe de Isabella compartilhou sua história no Facebook. Até o momento, a publicação já conta com mais de 50 mil curtidas. "Minha intenção foi a de alertar outros pais para que não passem pela mesma aflição."

BASTANTE COMUM

O acidente que afetou Isabella é mais comum do que imaginamos. De acordo com Carola Dobrigkeit, professora do Instituto de Física da UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas), isso acontece porque a garrafa contém um líquido gaseificado. 

“Diante das condições de aumento de temperatura e agitação do líquido, a pressão interna do gás aumentou e levou a garrafa a estourar.”

Para não causar situações como esta, a especialista recomenda evitar aumentos bruscos de temperatura. “Por exemplo, expor garrafa com o conteúdo muito gelado ao sol ou também chacoalhar um vasilhame contendo conteúdo gaseificado.”

A boa notícia é que Isabella já está bem e sem os seis pontos que precisou levar. "Não vê a hora de voltar para a escola", conta Jennifer.