AnaMaria
Últimas Notícias / Futebol e Política

Mesmo se Seleção Brasileira ganhar hexa na Copa, Tite não pretende visitar Bolsonaro

Treinador Tite não quer sua imagem associada a nenhuma figura política em 2022

Da Redação Publicado em 11/11/2021, às 16h09 - Atualizado às 16h09

Tite não visitará Plenário, em Brasília, caso Seleção Brasileira conquiste hexa na Copa Qatar em 2022 - Instagram/@jairmessiasbolsonaro/@titecoach
Tite não visitará Plenário, em Brasília, caso Seleção Brasileira conquiste hexa na Copa Qatar em 2022 - Instagram/@jairmessiasbolsonaro/@titecoach

Os brasileiros já estão ansiosos para ver a Seleção Brasileira jogar a Copa no Qatar, em 2022. Vibrando com a possibilidade de conquistar o tão sonhado hexacampeonato, o treinador Tite já deixou bem claro que não pretende fazer nenhuma visita ao Planalto, em Brasília, caso o time realmente ganhe.

Vale destacar que, se vitoriosa, a Seleção visitaria Jair Bolsonaro (sem partido), que estaria em seus últimos dias de mandato. Porém, segundo o portal 'ge.globo', Tite não quer ter seu nome associado a nenhum partido político e nem eleitoral, levando em consideração que 2022 também é ano de eleições no país.

O site ainda afirma que o treinador não pretende negociar sua decisão já que ele quer evitar polêmicas, como as que viveu em 2012. Na época, Tite, que comandava o Corinthians, posou ao lado de Lula (PT) e o registro acabou sendo usado para indicar a ideologia política do treinador. 

Inclusive, recentemente, o filho de Bolsonaro, Flávio Bolsonaro, disse que Tite era ''hipócrita e puxa-saco" do Lula. Isso porque o treinador não foi a favor da realização da Copa América no Brasil em meio a pandemia da covid-19, em 2020. Vale destacar que os jogos foram adiados para 2021, e já estão acontecendo. 

Ainda segundo o portal de notícias, Tite não fala sobre seu voto político e nem sobre quais partidos ele tem preferência, embora deixe claro que não concorda com a administração do governo Bolsonaro.