AnaMaria

Baterista do RPM, Paulo Pagni morre aos 61 anos no interior de SP

Conhecido como P.A., o artista estava internado em um hospital em Salto

Da Redação Publicado em 22/06/2019, às 19h15 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h47

Paulo Pagni era baterista da banda RPM - Reprodução/Facebook
Paulo Pagni era baterista da banda RPM - Reprodução/Facebook

Paulo Pagni, baterista da banda (RPM), morreu aos 61 anos na manhã deste sábado (22). O artista estava internado na UTI de um hospital em Salto, interior de São Paulo, há mais de 20 dias devido a uma fibrose pulmonar.

Procurada, a assessoria de imprensa do grupo confirmou a informação para AnaMaria Digital.

No Facebook oficial, um comunicado assinado por Fernando Deluqui, Luiz Schiavon e Dioy Pallone lamentava a perda do amigo e colega de palco.

"Resolveu definitivamente descansar de sua brava luta pela vida (...) Fomos pegos de surpresa e tomados pela tristeza quando soubemos de sua partida há pouco".

ENGANO
No início deste mês, um comunicado publicado na mesma rede social lamentava a morte do artista. A informação logo foi desmentida pela assessoria, acusando uma falha de comunicação entre os médicos e Fernando Deluqui. 

"Então, a minha esposa e eu começamos a tomar as providências, viemos até a casa do P.A. em Araçariguama, pegamos roupas, documentos, tudo para liberação do corpo e nos encaminhamos aqui para o PS do Hospital São Camilo. Foi aí que tivemos uma notícia muito surpreendente: que o P.A. estava vivo, para o nosso alívio. E agora, a gente está querendo saber, que engano foi esse", explicou o músico.