Na TV, Datena se defende contra caso de assédio: “Acredito na justiça de Deus”

Ex-repórter move processos contra Datena e a Band

Da Redação Publicado segunda 21 janeiro, 2019

Ex-repórter move processos contra Datena e a Band
Datena nega as acusações de assédio. - Reprodução/ Instagram

Em meio às polêmicas que envolvem José Luiz Datena e Bruna Drews, ex-repórter da Band, que o denunciou por assédio, o jornalista aproveitou para fazer uma declaração em seu programa policial, o ‘Brasil Urgente’, nesta segunda (21).

"É claro que vou dar uma satisfação para os meus telespectadores sobre o que está acontecendo. Mas vai ser uma coisa rápida, porque quem vai cuidar disso primeiro é Deus, depois a Justiça", começou o apresentador.

Datena afirmou que estava chateado com as últimas declarações “mentirosas”, que tinham como únicas funções a calúnia e o sentimento de ferir. “Minha avó dizia que quando você está montado em cima da verdade, enfrenta quem quiser. Eu acredito na Justiça de Deus e dos homens. Não tenha dúvida disso", falou ele.

“EU DEFENDO TODAS AS MULHERES”

"São palavras mentirosas que me colocam em destaque na imprensa. A verdade vai aparecer. E quem vai decidir isso, primeiro é Deus, e depois a Justiça. Faz 17, 18 anos que defendo as mulheres, de feminicídio, de assédio sexual... E vou continuar fazendo isso. Eu defendo todas as mulheres”, explicou Datena. 

O apresentador do ‘Brasil Urgente’ aproveitou para mandar um recado diretamente aos telespectadores: "Estou dizendo dizendo isso não é para imprensa nem pra ninguém, é pra você que me assiste há tanto tempo, que me para na rua pra tirar foto, pra sua família. Acredite em mim porque a Justiça vai provar que o que eu digo é verdade", concluiu.

O ASSÉDIO

Segundo o site ‘Notícias da TV’, Bruna Drews afirmou que Datena lhe dirigiu palavras ofensivas durante uma festa de confraternização no ano passado. De acordo com Drews, ele teria dito que “já havia se masturbado muitas vezes pensando nela”, e que não precisava mais emagrecer, pois já era “gostosa”.

A jornalista move dois processos: um trabalhista, contra a Band; e outro contra Datena, por assédio.
 

Último acesso: 20 Oct 2020 - 14:08:40 (1051723).