AnaMaria
Últimas Notícias / Comoção

Namorada de Gabriel Diniz fala do último encontro com cantor

Karoline Calheiros comentou sobre a última vez que viu Gabriel Diniz

Da Redação Publicado em 03/06/2019, às 08h45 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h47

Karoline Calheiros deu entrevista ao 'Fantástico' sobre morte de Gabriel Diniz - Reprodução/TV Globo
Karoline Calheiros deu entrevista ao 'Fantástico' sobre morte de Gabriel Diniz - Reprodução/TV Globo

A noiva de Gabriel Diniz, Karoline Calheiros, falou sobre a perda do namorado em entrevista ao 'Fantástico', exibido no domingo (2). 

Karoline contou que ela e o cantor se conheceram há três anos, nos bastidores de um show. "Quando eu entrei [no camarim], foi diferente."

"Ele não gostava de ver ninguém triste e também não gostava de se demonstrar triste. O sonho dele era chegar à nível nacional. E ele conseguiu", declarou a jovem.

Comovida, ela revelou um momento de premonição no último encontro que teve com o cantor, quando ouviram uma música gospel antes de ele partir para cumprir a agenda de shows. A canção dizia: "Deus me deu, deus tomou, bendito seja o nome do senhor."

"Ele nos deu a lição de fazermos o bem e darmos o amor, sem nada em troca. Estou tentando não me abater, só lembro do sorriso dele, da alegria", finalizou Karoline. 

DECLARAÇÃO

Após a missa de sétimo dia, que aconteceu na tarde de domingo (2), Karoline usou as redes para falar sobre a tragédia que matou seu noivo, no dia do aniversário dela. 

Na homenagem, ela compartilhou diversas fotos do casal e falou sobre a saudade que sente de Gabriel e dos momentos em que viveu com ele. 

Confira na íntegra:

"Dia do meu aniversário... dia da partida do amor da minha vida.

Que tragédia meu Deus, tantos planos rompidos... Eu que já te agradeci tanto por ter achado tão cedo o meu amor, peguei-me lamentando por também perdê-lo tão cedo e no dia do meu aniversário. Uma tristeza profunda me consumiu, entrou um vazio em mim, não era possível! Quem ia imaginar?... Algo tão rotineiro, um ir ao encontro do outro, a gente se virava, por um amor muito maior do que poderiam imaginar, pois só nós, nossa família e amigos conseguiam dimensionar.

Você se foi minha vida, mas sei que está me protegendo. Pois, por mais que me sentisse sem meu coração batendo aqui dentro, nunca questionei nem perdi a fé. E hoje sei que, na verdade, tinha que ser no dia do meu aniversário para que você fosse meu eterno presente!

Ganhei meu anjo, meu guia, minha luz para estar ao meu lado no meu crescimento pessoal/profissional e nas minhas escolhas diárias, como sempre fizemos um com o outro. A falta que você me faz tá apertando demais, fica difícil sem meu menino prodígio que me ensinava tanto, vivia lendo e querendo aprender mais e mais, do companheiro pra todas as causas, melhor na competição de coceguinhas, melhor na corrida (isso era bem injusto), melhor companhia de saídas, melhor “eu te amo! Tu me ama?”, melhor imitador de tantos personagens, meu “bú! Sustinhooo” na hora mais tensa do filme, meu melhor “to com saudades”, ou “bom dia vidinha” “boa noite vidinha”, meu companheiro de ver besteiras no youtube e melhor companheiro de viagens também... sentirei saudade de ouvir com você algumas músicas que compositores mandavam e opinar sobre elas... saudades das acordadas repentinas de madrugada porque surgia alguma ideia dessa cabecinha criativa... saudades de quando você, tão grandão pra mim, queria me ter de colo pra desopilar das loucuras do dia a dia. O que vivi contigo, meu amor, foi obra de Deus, um show que nem eu ia e nem era você que ia cantar, e todos lá em cima intercederam para que esse encontro acontecesse.

E eu só tenho a agradecer por tantos ensinamentos e pelos melhores anos da minha vida, que sem dúvidas foram ao seu lado e confiar nos planos de algo muito maior e mais poderoso que nós, assim como você me ensinou um dia antes de partir quando ouvimos juntos:

“Deus me deu
Deus tomou
Bendito seja o nome do senhor
A ele a glória
A ele a honra
E o louvor”

Meu grudinho quando perto e passarinho quando longe, livre mas sempre voltando pra casa! Voa e leva seu brilho para o céu, aqui em baixo era muito pequeno para tanta luz.
Te amo vida minha. Pra sempre, sua vidinha.

Aproveitando para transmitir os meus sinceros sentimentos aos familiares e amigos dos pilotos também. Que Deus conforte os corações de vocês."

Gabriel Diniz morreu na segunda-feira (27), aos 28 anos, vítima de um acidente aéreo, em Sergipe.