AnaMaria

"Não preciso ter uma barriga tanquinho. Ser normal está bom"

A atriz Ana Beatriz Nogueira interpreta Néia (a mãe de Léo Régis) em Rock Story e, como a maioria das mulheres, vive numa luta contra a balança

Roseane Santos Publicado em 24/02/2017, às 14h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h45

Entrevista com Ana Beatriz Nogueira - Maurício Fidalgo/TV Globo
Entrevista com Ana Beatriz Nogueira - Maurício Fidalgo/TV Globo
Em Rock Story, Ana Beatriz Nogueira soma mais uma mãe em sua carreira. Apesar de não ter filhos, a atriz confessa que seu instinto maternal é forte e gosta de cuidar dos amigos. Em um bate-papo exclusivo com AnaMaria, ela revela que vive em eterna luta com a balança, confessa que o desejo de ser mãe não está totalmente afastado. “Existem tantas crianças precisando de um lar...”, diz. Mas, na novela, Néia não é lá muito talentosa no papel de mãe: não dá limites para a filha (Mariana Moschen), que é tratada como uma princesinha, e só fala com o filho Léo Régis (Rafael Vitti) pra pedir grana para o rapaz...


Você já foi mãe em tantas novelas... Acha que toda mulher tem esse instinto?
Bem, acho que eu tenho esse instinto maternal. Sou e já fui mãe de muita gente, apesar de não ter filhos. Eu tenho empatia e gosto
de cuidar das pessoas. Eu me preocupo com todos e alguns me despertam esse sentimento maternal.


No seu ponto de vista, existe ainda uma cobrança grande para que a mulher engravide?
Não é necessário ter um bebê para ser mãe e as pessoas devem entender isso. O Brasil é um país que precisa de tantas mães. Acho que isso nunca está descartado para ninguém.


E foi uma opção sua não ter filhos?
Acho que nunca foi bem uma opção ou deixou de ser. Já foi um desejo e não foi por vários momentos da minha vida. Quando criança, eu falava que queria ter três, dois meus e um adotado. Nesse momento, eu não quero. Mas, se você se apaixona por uma criança, é o que eu digo: sou muito maternal e impulsiva. Tenho vários bichos em casa e todos estão acima do peso. Com certeza, o meu filho seria obeso, imagina?


E você tem dificuldade de controlar a alimentação?
Bem, no meu caso, não existe o normal. Ou estou de regime ou estou fugindo do regime [risos]. A televisão é muita ingrata com a gente, aumenta muito. Eu adoro comer, gosto desde alface a feijoada. Estou fazendo a dieta das calorias agora.


Muitos falam que não têm medo de envelhecer, mas existe um medo das limitações da idade. Esse é o seu caso?
Isso depende mais do biorritmo de cada um do que a idade. Eu tenho uma tia de 75 anos que me coloca no chinelo. Faz tudo
quanto é tipo de dança, até africana. Olho para ela e fico cansada de ouvir tanta coisa [risos]. Eu me forço a malhar por ser uma questão de saúde. Não preciso ter uma barriga tanquinho. Ser normal está bom.



Uma mãe boazinha (demais)
Néia ficou milionária depois que o filho Léo Régis começou a fazer sucesso. Ela mora com ele e a filha Yasmin. Na casa, ninguém
tem muito limite – parece que a mãe só pensa na grana que o cantor pode gerar. Então, Yasmin vai às festas que bem entende e vive como uma princesa e Léo também esbanja. Paga tudo para os amigos e é capaz de quebrar um celular só porque está
irritado com algo. E a mãe vê tudo isso de camarote, não aconselha os mais novos e age como se fosse normal! Mesmo com esse
comportamento estranho, Néia parece ter um bom coração e procura sempre ajudar os parentes mais pobres. Vai entender, né...