AnaMaria
Últimas Notícias / MATERNIDADE

‘’Nascemos mulheres e depois viramos mães’’, declara Luana Piovani

A artista posou ao lado dos filhos e fez uma declaração

Da Redação Publicado em 10/05/2020, às 10h52 - Atualizado em 25/06/2020, às 23h14

Luana Piovani reflete sobre maternidade - Reprodução Instagram
Luana Piovani reflete sobre maternidade - Reprodução Instagram

Luana Piovani usou as redes sociais, nesta domingo (10), para refletir sobre o Dia das Mães.

No Instagram, a loira posou ao lado de Bem, Dom e Liz, frutos do seu antigo relacionamento com o surfista Pedro Scooby, e refletiu.

"Dia todo dia, esse nosso! Lembro-me de quando fui me tornando mãe, da primeira gestação, os medos e inseguranças, dos partos, da amamentação, vai passando um filme ne?!  Acho que só por isso esse dia é importante, pra que NÓS nos lembremos DA GENTE! Para podermos sentar um instante (é difícil mãe ter uma folguinha) e lembrarmos da jornada, das dadivas e trevas (sim mãe vai para as trevas com qualquer coisa seria que resvale nos filhos)”, começou.

E continuou: " Posto essa foto de pijama porém com batom vermelho para ressaltar que precisamos nos lembrar que ninguém nasce mãe, nascemos mulheres e depois viramos mães".

"É difícil no dia a dia lembrarmos disso uma vez que tudo e todos ao redor só nos lembram que somos a engrenagem principal de tudo e que não podemos parar. Sempre brinco que, nos dia das mães, não deveríamos ganhar chocolates mas sim lingeries! Nada de flores ou eletrodomésticos dos Jetsons, mas sim viagens, jantares regados a risadas, possibilidades de criar memorias e experiencias compartilhadas.", prosseguiu.

A artista a ainda relacionou a pandemia de coronavírus com a música ‘Trem Bala’, de Ana Vilela: "Depois dessa pandemia nada fez mais sentido do que: ...”Segura teu filho no colo, Sorria e abrace teus pais enquanto estão aqui, Que a vida é trem-bala, parceiro, E a gente é só passageiro prestes a partir...”".

Por fim, concluiu: "Reverencio aqui a todos os que cumprem o papel de mãe: os avós, professores, pais, dindos, boasdrastas, etc. E meu beijo especial vai pras mães solo, porque essas, meu amor, são as grandes heroínas".

Veja: