AnaMaria

Número de internações por gripe superam os de covid-19 em São Paulo

As internações por gripe chegam a 23% neste mês segundo levantamento

Da Redação Publicado em 28/12/2021, às 13h43

Internações por gripe superam covid-19 - Governo do Estado de São Paulo
Internações por gripe superam covid-19 - Governo do Estado de São Paulo

De acordo com um levantamento realizado pela ‘GloboNews’, baseado em dados da Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo, mostrou que o número de internações de pacientes com gripe, superam o de Covid-19. A pesquisa considerou os casos entre a semana do dia 12 a 18 de dezembro.

Ainda segundo o levantamento, das 920 internações com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), mais de 23% (213 pessoas) foram diagnosticadas com Influenza, enquanto apenas 4% (37 pessoas) estavam infectadas com Covid-19.

Entre os dias 5 e 11 de dezembro, a situação foi semelhante. Dos 912 pacientes internados, 15% (139 pessoas) estavam com Influenza e 6% (56 pessoas) com Covid-19. As informações foram disponibilizadas pelo ‘G1’.

Entretanto, na semana anterior, dos 713 casos de internação na cidade com SRAG, 5% (37 pessoas) estavam com Influenza e 6% (46 pessoas), com Covid-19. Entre 20 e 26 de junho, apenas 3 pacientes estavam com gripe, o equivalente a 0,13% dos casos.

“A moral da história aí é ver como os vírus Influenza passaram o ano todo causando muito pouca internação (proporcionalmente aos demais e principalmente em relação à Covid-19 e, nas últimas duas semanas, passou a ter protagonismo entre os internados", disse o coordenador da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa) municipal, Luiz Artur Vieira Caldeira.

“No entanto, [a Influenza] é um vírus muito menos grave que a Covid-19. Se não fosse o processo de vacinação contra a Covid, ela ainda seria a grande responsável pelas internações", ressaltou.

VACINA LIBERADA EM SÃO PAULO

A partir desta terça-feira (28), moradores da cidade de São Paulo com mais de seis meses de idade que ainda não tomaram a vacina contra o vírus Influenza em 2021, poderão procurar um posto de saúde para receber o imunizante. A vacinação será garantida enquanto durarem os estoques.

Até então, a vacina contra o vírus Influenza, causador da gripe, era aplicada apenas em idosos maiores de 60 anos, crianças entre seis meses e cinco anos, grávidas e puérperas. Mas com o aumento dos casos de gripe e a baixa procura por esse imunizante nos postos, a prefeitura decidiu ampliar o público para tentar diminuir os casos de doenças respiratórias, que tem provocado um aumento significativo na demanda por atendimento nas unidades de saúde da capital.

O vírus influenza é uma doença infecciosa febril aguda que pode trazer maior risco de complicações para grupos mais vulneráveis, como idosos. A doença pode evoluir para formas mais graves e até óbito.

A vacina contra a gripe não previne contra a nova cepa que tem circulado nos últimos meses, chamada de Darwin (H3N2), mas é importante para prevenir a forma grave da doença, além de outras gripes.

A vacinação ocorre nas 469 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), drive-thrus, megapostos e farmácias parceiras, ou seja, nos mesmos locais onde estão sendo aplicadas as vacinas contra a covid-19. A lista dos postos pode ser consultada na internet.