AnaMaria

Papa Francisco dispara que aborto é assassinato: ''É uma vida humana’’

O posicionamento do líder religioso foi assunto na mídia

Da Redação Publicado em 16/09/2021, às 11h53 - Atualizado às 11h54

Papa Francisco - Instagram/@sanpedrohoyok
Papa Francisco - Instagram/@sanpedrohoyok

Papa Francisco estava em um voo de volta da Eslováquia, na última quarta-feira (15), quando afirmou que considera a prática do aborto um tipo de “assassinato”,  mesmo que seja realizado assim que  a criança foi concebida. 

O assunto veio à tona durante uma conversa  sobre os bispos católicos dos Estados Unidos (EUA), que agem  de acordo com a lei de legalização do aborto  no país desde 1973.  

Francisco também foi questionado por jornalistas sobre o presidente Joe Biden, que,  embora tenha se declarado católico, segue políticas  alinhadas com a ideia de que as norte-americanas têm direito de escolha, e se esse posicionamento fere a comunhão dele.

“Nunca neguei a comunhão a ninguém. Mas nunca soube que tivesse diante de mim alguém como você descreveu, isso é verdade. A comunhão não é um prêmio para os perfeitos. A comunhão é um dom, a presença de Jesus e de sua Igreja”, esclareceu o Papa.

Entretanto, quanto a  quem de fato pratica o aborto, a opinião do pontífice se manteve a mesma. “Aborto é assassinato. Quem pratica o aborto mata. Na terceira semana após a concepção, muitas vezes antes mesmo de a mãe saber [que está grávida], todos os órgãos já estão [começando a se desenvolver]. É uma vida humana. Ponto final. E essa vida humana tem que ser respeitada”, finalizou