Patrão joga ácido no rosto de ex-funcionária, que pode perder a visão

Vídeo mostra idoso realizando o ataque em Catanduva (SP)

Da Redação Publicado sexta 23 julho, 2021

Vídeo mostra idoso realizando o ataque em Catanduva (SP)
Patrão joga ácido em ex-funcionária - Tv Record

A faxineira Francieli Correa Froelich, de 31 anos, sofreu um ataque do ex-patrão na última segunda-feira (19). Na ocasião, os dois estavam discutindo e o idoso, de 70 anos, jogou um líquido ácido no rosto da moça, deixando-a debilitada. 

A cena foi registrada por uma moradora de Catanduva (SP), onde ocorreu a história. Um vídeo, de cerca de dois minutos, mostra os dois discutindo até que o ex-patrão surge com um pedaço de madeira em uma mão, e uma garrafa de plástico, na outra.

Na sequência, o homem se aproxima de Francieli e espirra um líquido no rosto dela. A faxineira fica atordoada e acaba derrubando uma barra de ferro, indo para o meio da rua. “Nunca mais vai usar produto de beleza", disse o idoso logo após o ataque.

 

 


Após o episódio, Francieli registrou queixa contra o ex-patrão. No depoimento, ela conta que foi atingida por ácido muriático (uma substância utilizada para limpar pisos e resquícios de cimento), formol e soda. 

A faxineira procurou um oftalmologista na última quinta-feira (21), pois estava com dificuldade de enxergar desde o episódio e temendo perder a visão. “O olho está bem inflamado, o médico não pode mexer enquanto estiver infeccionado [o olho]. Ele passou um soro e um analgésico para tratar em casa. E avaliar se dá para fazer uma cirurgia. Minha visão está muito turva, não consigo enxergar”, lamentou em entrevista para o Portal G1.

OS LADOS
De acordo com Francieli, ela trabalhou como faxineira no local por quatro anos e também cozinhava para o ex-patrão. “Eu conheço o idoso há mais de 10 anos. Ele convivia com a minha família, eu o tratava como um pai”, afirmou.

Segundo informações do G1, o motivo da briga seria por Francieli ter derrubado um balde com um produto que o ex-patrão venderia. O episódio ocorreu semana passada e teria causado raiva no homem. “Ele ficou bravo e vim para a minha casa. Na semana seguinte fiquei doente e não trabalhei. No domingo, liguei para comunicar que não iria mais trabalhar”, contou a moça.

Na última segunda -feira (19) eles tiveram uma discussão por telefone, os motivos foram pessoais e o ex-patrão teria dito que estupraria o filho da faxineira e jogaria no mato, segundo Francieli. 

As ameaças preocuparam a mulher, portanto ela foi até a casa do idoso para tirar satisfação e foi nesse momento em que ele jogou o ácido.  “Não deu tempo de discutir” , contou. Após a agressão, o marido e o filho da ex-funcionária a socorreram e foram até a delegacia registrar um boletim de ocorrência contra o homem por lesão corporal e ameaça. 

Ele foi até o 4º Distrito Policial de Catanduva na última quarta-feira (21) para prestar depoimento na companhia de um advogado. Em sua versão, o homem afirmou que não jogou nada - mesmo com os vídeos do flagrante - e que não lembra qual produto foi utilizado no ataque. 
 

Último acesso: 18 Sep 2021 - 23:02:58 (1148002).