AnaMaria

Pedro Cardoso critica Silvio Santos, nas redes sociais, por polêmica sobre concurso de beleza

Pedro Cardoso desaprova atitude de Silvio Santos em relação ao concurso de beleza em seu programa

Da Redação Publicado em 06/10/2019, às 13h42 - Atualizado às 13h42

Pedro Cardoso critica Silvio Santos - Acervo Pessoal/Pedro Cardoso
Pedro Cardoso critica Silvio Santos - Acervo Pessoal/Pedro Cardoso

Pedro Cardoso, ator que fazia Agostinho em ‘A Grande Família, desabafou sobre tudo o que pensa de Silvio Santos, em seu perfil do Instagram, neste domingo (06).

"Faz tempo que venho querendo falar sobre Silvio, que de santo não tem nada. Pudores de respeito para com a democracia me dificultavam, no entanto. Mas diante do concurso de beleza de crianças desfilando de maiô para serem julgadas por sua aparência, meus pudores deram lugar à revolta.”, escreveu na legenda, iniciando seu discurso.

Logo em seguida, fez duras críticas e mencionou a vez que esteve na emissora: "Nunca gostei de Silvio. Acho o trabalho dele de péssima qualidade e o programa dele é chatíssimo. Acho que ele fez dinheiro vendendo ilusão para pobres brasileiros, um irresponsável social. Estive na TV dele para dar entrevista sobre o meu trabalho e nunca gostei de ir lá!".

O famoso também falou arduamente sobre qual é o papel do apresentador na TV brasileira, em sua opinião.

“Participa de longa data do projeto fascista brasileiro. Agora é garoto propaganda declarado dele! Acho que presta um desserviço ao Brasil com sua televisão medíocre e seu comportamento libidinoso. Dane-se o meu pudor. Não me acho mais obrigado a garantir a democracia para quem se dedica a destruí-la. E não é só Silvio e o seu SBT”, concluiu.

OUTRAS EMISSORAS

Ainda em sua manifestação, Cardoso não deixou de fora as outras empresas de comunicação.

"São inúmeras as concessões públicas de rádio e TV usadas para minar as bases intelectuais da nossa democracia. O compromisso nos exige uma nítida posição contra quem a quer destruir. O poder da comunicação de massa é tamanho que as empresas a quem nós cedemos o uso devem estar submetidas ao mais rigoroso compromisso democrático”, exclamou.

O atual cidadão de Portugal fez questão de citar seu antigo trabalho: "Umas mais outras menos, todas —redes Globo, TV, Band... Todas! As empresas de comunicação de massa no Brasil ainda devem a nós uma muito mais responsável atuação".