AnaMaria
Últimas Notícias / Polêmica

Polícia Federal cumpre mandado de busca contra Sérgio Reis

Ele é investigados por incitar a população a praticar atos violentos contra a Democracia

Da Redação Publicado em 20/08/2021, às 08h43 - Atualizado às 08h43

Sérgio Reis teve seu nome envolvido em áudio polêmica. - Sergio Reis Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Sérgio Reis teve seu nome envolvido em áudio polêmica. - Sergio Reis Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, expediu 29 mandados de busca e apreensão nesta sexta-feira (20). Todos são relacionados aos episódios recentes de ameaças ao sistema democrático.

De acordo com a revista Veja, a ação é realizada a partir de pedidos da PGR (Procuradoria Geral da República). O cantor Sérgio Reis e o deputado bolsonarista Otoni de Paula (PSC-RJ) estão entre os alvos das buscas que ocorrem em endereços do cantor em São Paulo (SP). E, no caso do parlamentar, na Câmara dos Deputados, em Brasília.

“O objetivo das medidas é apurar o eventual cometimento do crime de incitar a população, através das redes sociais, a praticar atos violentos e ameaçadores contra a Democracia, o Estado de Direito e suas Instituições, bem como contra os membros dos Poderes”, diz a PF.

Os outros mandados estão sendo cumpridos no Distrito Federal, além dos estados de Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Ceará e Paraná.

ÁUDIO DA DISCÓRDIA
Sérgio Reis foi parar nos assuntos do momento, na última segunda-feira (16), após se envolver em uma verdadeira polêmica. Acontece que o cantor teve um áudio seu vazado, em que afirma que os caminhoneiros parariam o país, com o apoio dos produtores de soja, caso o STF (Supremo Tribunal Federal) não afastasse todos os ministros de seu cargo. "Se em 30 dias não tirar os caras, nós vamos invadir, quebrar tudo e tirar os caras na marra. Pronto. É assim que vai ser. E a coisa está séria", diz o cantor.

O objetivo da manifestação era trazer de volta o voto impresso, cuja PEC (Proposta de Emenda à Constituição) foi rejeitada na Câmara dos Deputados recentemente - a medida precisava de, no mínimo, 308 votos favoráveis para ser aprovada, porém recebeu apenas 229. "Não é um pedido, é uma ordem. Assim que eu vou falar com o presidente do Senado", garantiu ele.

No entanto, a repercussão da gravação ganhou proporções negativas que acabaram afetando diretamente a saúde de Reis. Em entrevista ao jornal Metrópoles, a esposa do sertanejo, Ângela Bavini, informou que o artista está passando por um período depressivo: "Ele foi mal interpretado. Ele quer apenas ajudar a população. Está magoado demais".

"O Sérgio foi induzido por pessoas que dizem estar em um movimento tranquilo. No fim, todo mundo vaza [some], e sobra para ele, que é uma celebridade", acrescentou. 

Além disso, ela garantiu que é contra qualquer envolvimento político do marido e que sempre tenta alertá-lo das consequências que falas como essa podem gerar. Segundo Bavini, o estresse causado pelo áudio causou um pico de diabetes, mas que o cantor segue bem e descansando. "O Sérgio às vezes não tem noção do nome dele, do tamanho dele", finalizou.