AnaMaria

Precisa do som cada vez mais alto? Veja como evitar zumbidos e perda auditiva

Apenas 15% dos que sofrem com os sintomas procuram ajuda médica

Da Redação Publicado em 16/12/2018, às 17h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

O melhor é evitar exposição a sons altos - Banco de Imagens/Shutterstock
O melhor é evitar exposição a sons altos - Banco de Imagens/Shutterstock

Você sabia que é preciso tomar medidas para cuidar e proteger o ouvido? De acordo com a Sociedade Brasileira de Otologia, cerca de 20 milhões de pessoas têm zumbido no Brasil, e apenas 15% dos que sentem o incômodo buscam ajuda médica. Além disso, cerca de 30% das perdas de audição ocorre por conta da exposição a sons intensos.

Se você faz parte dessas porcentagens, fique atento. Adriana Kosma, otorrinolaringologista do grupo otológico do Hospital IPO, explica que o grande perigo da surdez, quando relacionada aos sons altos, é que ela não regride, apenas para de piorar. 

Por isso, o melhor mesmo é evitar exposição a sons altos. O máximo permitido para que não haja danos na audição são 60 decibéis de volume para os aparelhos celulares, MP3, televisores e caixas de som. “Apenas para ter uma ideia, 40 db é a altura de uma conversa em um tom normal”, afirma a otorrino.

Festa e shows geram em torno de 125 e 130 decibéis. Mas é claro que você não precisa evitar esses eventos por conta do som alto. “No entanto, é importante que não prolongue a exposição dos ouvidos ao som estridente”, aconselha Adriana. Veja outras dicas:

USE PROTETORES
Caso trabalhe em um local em que a exposição a sons altos seja contínua, utilize equipamentos de proteção. “Boas opções são abafadores de ruídos ou protetores auriculares” informa Adriana.

FONES ADEQUADOS
Neste momento, os fones de ouvido são seus inimigos. Então, use-os com moderação. O melhor fone é o do tipo ‘concha’, pois eles abafam o som exterior, fazendo com que não seja necessário aumentar muito o volume. Além disso, esse tipo não causa traumatismo no canal do ouvido.

FIQUE ATENTO!
Os sons altos podem afetar a saúde, causando estresse, gastrite, insônia, dores de cabeça, úlcera e até mesmo depressão. Por isso, todos os cuidados são necessários. “É sempre bom fazer, anualmente, exames completos para diagnosticar qualquer tipo de problema”, diz a médica.