AnaMaria

“Qual o interesse em não defender a vacinação?' diz Tramontina para Bolsonaro

Carlos Tramontina criticou o presidente após polêmica de vacinação de crianças

Da Redação Publicado em 07/01/2022, às 14h50

Carlos Tramontina - Instagram/@carlostramontinareal
Carlos Tramontina - Instagram/@carlostramontinareal

Carlos Tramontina criticou Jair Bolsonaro após as declarações do presidente sobre a vacinação de crianças contra a covid-19. O jornalista se manifestou durante a edição do ‘Jornal da Globo’ da última quinta-feira (6).

“Hoje o presidente Jair Bolsonaro questionou: 'Qual o interesse daquelas pessoas taradas por vacina?' Esta semana, em dois dias consecutivos, o mundo bateu recorde de casos de covid", começou o apresentador.

“O presidente continuou: 'O que está por trás disso? Qual o interesse da Anvisa por trás disso?'. Hoje os Estados Unidos registraram recorde de internação de crianças com covid: mil em um único dia. E a gente pergunta: qual o interesse do presidente em não defender a vacinação? O que está por trás disso?”, perguntou, rebatendo o político.

Durante a edição do Jornal Nacional da última quinta-feira (6), o presidente também foi criticado por William Bonner e Renata Vasconcellos, após afirmar que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) é a “dona da verdade”, questionando a autoridade do órgão.

“As declarações do presidente sobre as mortes [de crianças] afrontam a verdade e desrespeitam o luto das mais de 300 vítimas.O presidente também desrespeita os técnicos da vigilância sanitária [...] O interesse da Anvisa está expresso na lei que a criou: defesa da saúde da população”, declarou Bonner.

“Não é isso que o presidente tem feito ao ameaçar divulgar nomes de técnicos da Anvisa. O governo Bolsonaro retardou a decisão das vacinas e convocou uma consulta pública estapafúrdia, porque remédios não podem ser aprovados pelo público leigo, mas por cientistas”, completou Renata.

Por fim, o âncora do ‘Jornal Nacional’ afirmou que o presidente terá consequências com o que fala para a população. “O presidente é responsável pelo que diz, pelo que faz... Espera-se que venha também a ser responsável por todas as consequências daquilo que faz e diz", finalizou.

ENTENDA A POLÊMICA

Jair Bolsonaro declarou em uma entrevista para uma rádio em Pernambuco que desconhece as mortes de crianças em decorrência da covid-19. Entretanto, de acordo com os dados estaduais da Saúde, 301 crianças entre 5 e 11 anos faleceram por causa da covid até o início de dezembro passado.

O presidente contou ainda que há interesses por trás na aprovação das vacinas pediátricas, mesmo sem provas disso. “Você vai vacinar teu filho contra algo que o jovem, por si só, a possibilidade de morrer é quase zero? O que está por trás disso? Qual é o interesse da Anvisa por trás disso? Qual é o interesse das pessoas taradas por vacina? É pela sua vida? Pela sua saúde? Se fosse, estariam preocupados com outras doenças, e não estão. Quando se trata de criança, não se deixe levar por propaganda", disse.

Por fim, Bolsonaro revelou que não vacinará sua filha caçula, Laura, de 11 anos e concluiu que a decisão da Anvisa foi lamentável.