AnaMaria

Raul Gazolla revela que sofreu quatro infartos e relembra morte de Daniella Perez

Ator desabafou sobre os problemas cardíacos no Instagram

Da Redação Publicado em 09/07/2020, às 10h44 - Atualizado em 14/07/2020, às 18h54

Raul Gazolla falou sobre as dificuldades que enfrentou nos últimos anos - Instagram/@rgazolla
Raul Gazolla falou sobre as dificuldades que enfrentou nos últimos anos - Instagram/@rgazolla

Raul Gazolla usou o Instagram para publicar um vídeo em que relembrou alguns momentos difíceis ao longo de seus 64 anos. Na última terça-feira (8), o ator falou na rede social que já sofreu infarto por quatro vezes e ainda relembrou a morte de Daniella Perez.

O primeiro caso ocorreu há dez anos, quando estava no aeroporto de São Paulo. “Comecei a passar mal, a ficar tonto. Fui a um pronto-socorro mesmo do aeroporto e a médica tirou minha pressão: ‘Vamos internar o rapaz, porque a gente está perdendo ele’. Fui de ambulância para um hospital em São Paulo. Entrei na segunda-feira no hospital e sai na quinta, operado e com um stent no meu coração”, declarou. Raul confessou não ter entendido o diagnóstico porque pensou que estava tendo uma intoxicação alimentar. 

Além da questão hereditária, o ator também precisa lidar com problemas relacionados a estresse. “Tem coisas que você não foge, uma delas é o estresse que a vida te faz. Tive alguns estresses na minha vida. Perdi a minha mulher assassinada [Daniella Perez], tinha 36 anos, ela tinha 22, e isso causa um estresse enorme", relembrou.

Ele também recordou a perda de outro familiar, que agravou seus problemas de saúde. "Perdi um sobrinho com 32 anos e isso pra mim também foi muito forte. Quando veio a conta, veio em forma de enfarte”.

O segundo caso foi durante um treino de jiu-jitsu, um ano depois do ocorrido. O terceiro e o quarto infartos foram registrados em 2012.

Desde então, Raul faz acompanhamento profissional e procura ter uma rotina saudável. “O médico disse que eu não podia passar dos 180 batimentos cardíacos enquanto tivesse treinando. Comecei a treinar controlado e fui treinar crossfit. Parei de tomar remédio para o coração, fiz uma alimentação regrada e, seis meses depois, fiz novos exames e estava melhor”, concluiu.