AnaMaria

Relacionamento abusivo: a sua denúncia pode proteger todas as mulheres

Como a situação de Clara em O Outro Lado do Paraíso alerta para o perigo de não denunciar agressões em casa

Isabella Pisaneski e Luciana Bugni Publicado em 09/11/2017, às 13h38 - Atualizado em 01/03/2021, às 12h43

Relacionamento abusivo: a sua denúncia pode proteger todas as mulheres - Raquel Cunha/Reprodução Globo
Relacionamento abusivo: a sua denúncia pode proteger todas as mulheres - Raquel Cunha/Reprodução Globo

A cena é chocante. Clara (Bianca Bin) espera o marido, Gael (Sergio Guizé), com um sorriso no rosto, mas ele está obcecado com a ideia de que a esposa tem um caso com um garçom que acabaram de encontrar no restaurante. Assustada com o confrontamento, ela pergunta se ele está louco. Ele reage batendo nela, que cai no chão. A luta física continua até que ela rola escada abaixo. Gael corre para socorrer a esposa: pede desculpas, a coloca no carro, leva até o hospital e fica esperando que ela seja socorrida, preocupadíssimo. Depois, é o marido dos sonhos: cuida da mulher, ajuda a tomar banho e age como se não tivesse sido responsável pela agressão. Promete que nunca mais fará algo parecido. No dia seguinte, lá está ele de novo levantando a mão para a mulher. O ciclo é velho conhecido de mais de 2 milhões de mulheres no Brasil que sofrem com a violência doméstica. E, com essa história pesada e difícil de digerir, a novela O Outro Lado do Paraíso bate à porta de quem aguenta absurdos como esse calada. E serve também de alerta para todos nós: se você for testemunha de agressão contra a mulher, não tenha medo de denunciar. São atitudes como essa que fazem com que os agressores tenham medo das consequências e se sintam coibidos pela Justiça. Você se protege e protege outras mulheres também. É preciso ter coragem!

Passo a passo para denunciar
■ O primeiro passo é ligar no 180 (Central de Atendimento à Mulher, funciona 24 horas). Também há o aplicativo Clique 180 (grátis para Android e iOS), os Centros de Atendimento para Mulheres Vítimas de Violência e Delegacias da Mulher – o site do Instituto Maria da Penha (www.institutomariadapenha.org.br) lista os endereços de todo o país.

■ Na delegacia, a mulher é ouvida e pode ser pedido exame de corpo de delito. Aí, agressor e testemunhas depõem.

 O inquérito se encerra com a sentença de um juiz – de prestação de serviços comunitários a prisão. 

■ Se preso em flagrante, o agressor fica detido por todo o inquérito (a não ser que o juiz determine a soltura).

■ Após registrar o boletim de ocorrência, a mulher pode entrar com uma medida protetiva. Isso garante que o agressor fique longe e que a vítima tenha proteção da polícia. Caso ele não respeite, pode ser preso.

PRESENCIOU UMA AGRESSÃO?

■ Demonstre seu apoio à vítima. Incentive-a a ir à delegacia e a levar adiante o processo. Argumente que só após saber do abuso as autoridades podem tomar providências, como afastar o agressor. Escute-a, dando tempo para que ela decida agir.

■ Só tome a frente e denuncie quando sentir que a vida da mulher corre risco.

DENUNCIAR É FÁCIL

LIGUE 180 - não precisa se identificar

Ainda tem falhas...
O ciclo eterno do abuso Apesar de o sistema ainda ter muitas falhas, essa ainda é a melhor forma de justiça. Pesquisa divulgada pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) mostrou que a LMP ajudou a diminuir em cerca de 10% a taxa de homicídio contra as mulheres dentro de suas próprias casas. Apesar do avanço, o resultado não foi uniforme em todo o país. Mais uma evidência de que dizer à polícia o que está acontecendo é muito importante!

Gael e Clara: relação violenta não vale a pena

RELACIONAMENTO ABUSIVO NAS NOVELAS

Não é de hoje que a violência dentro de casa é tema. Relembre!

MULHERES APAIXONADAS - 2003 -  A professora Raquel (Helena Ranaldi) é agredida pelo marido, Marcos (Dan Stulbach), mas não o denuncia à polícia. Ela foge para outra cidade, mas ele a encontra e bate nela com uma raquete de tênis, numa cena forte que virou um clássico das novelas. Raquel só denuncia quando o namorado passa a ser ameaçado por ele. O fim não é nada feliz...

FINA ESTAMPA - 2011 - Celeste (Dira Paes) passa maus bocados nas mãos de Baltazar (Alexandre Nero). Ela apanha dele, que só parece ser agressivo em casa – no trabalho ele é educado. Baltazar também desconta sua raiva na filha Sol (Carol Macedo), e desaprova as roupas que ela usa. Finalmente, a mulher tem coragem de deixá-lo, mas no fim o perdoa e os dois prometem começar uma vida nova.

VIDAS EM JOGO - 2011 - Zizi (Lucinha Lins) apanha do marido, Adalberto (Luiz Guilherme). A situação é tão difícil que ela chega a tomar um vidro inteiro de remédios pensando em se suicidar.

DUAS CARAS - 2007 - Dália (Leona Cavalli) era mantida refém drogada em casa pelo marido, Ronildo (Rodrigo Hilbert), que era traficante. 

A FAVORITA - 2008 - Catarina (Lilia Cabral) sofre por muitos anos nas mãos do marido, Leonardo (Jackson Antunes). Vítima de violência doméstica, ela se separa quando faz amizade com Stela (Paula Burlamaqui), uma mulher independente. Leonardo vai mais longe: expulsa a filha Mariana (Clarice Falcão) de casa quando descobre que ela está grávida. No fim da novela, ele até tenta se aproximar da neta, mas a filha não deixa, sugerindo que foi o próprio pai quem a engravidou. Pesado!