AnaMaria

Repórter da Record TV denuncia ‘tortura psicológica’ e machismo em reunião: ''Mostraram fotos minhas de biquíni''

Funcionária foi exposta com fotos de biquíni e criticada pela postura

Da Redação Publicado em 26/05/2021, às 14h45 - Atualizado às 14h50

Mariana Martins, ex-repórter da Record TV Goiás - Reprodução/Instagram
Mariana Martins, ex-repórter da Record TV Goiás - Reprodução/Instagram

A jornalista Mariana Martins, que foi demitida da Record TV de Goiás, expôs o abuso psicológico que sofreu na emissora dias antes de ter o contrato encerrado. Na última terça-feira (25), a profissional compartilhou um vídeo em seu Instagram e falou sobre a “tortura psicológica” no canal.

“A pressão por audiência não pode afetar o psicológico do funcionário. Que esse fato sirva para encorajar você, mulher, a buscar liberdade para ser quem é. Juntas somos mais fortes”, escreveu ela na legenda da publicação.

Segundo Martins, foi realizada uma reunião para discutir a queda de audiência do telejornal, e um dos motivos apontados pelos superiores foi a questão de sua postura nas redes sociais. 

"No contrato não diz que eles podem gerir as nossas redes sociais. É a minha individualidade. Eles fazem pressão, tortura psicológica com as mulheres. A preocupação tinha que ser com o bom jornalismo", diz Mariana no vídeo.

"Mostraram que o nosso jornal perdeu audiência. Tentei argumentar que a culpa não é das pessoas. Na sequência colocaram fotos minhas de biquíni, de viagem, que eu deveria transformar e transformar o meu perfil, ser outra pessoa, para recuperar o público. Isso não está certo. As situações de machismo e preconceito foram inúmeras”, completou a jornalista indignada.

Martins escutou ainda queixas pelo seu jeito de andar: "Cheguei a ouvir de uma gerente, mulher, que talvez meu jeito de andar não era o certo. E que eu deveria sensualizar menos na hora de falar".