AnaMaria
Busca
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaYoutube AnaMariaTiktok AnaMariaSpotify AnaMaria
Últimas Notícias / Crime em São Paulo

Repórter do ‘Bom Dia SP’ descobre ao vivo que amigo foi baleado na cabeça

Rômulo D’Avila foi escalado para cobrir uma notícia de tentativa de latrocínio no ‘Bom Dia SP’

Da Redação Publicado em 16/08/2022, às 14h27

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
O repórter Rômulo D'Avila revelou que a vítima era seu amigo após finalizar a reportagem para o 'Bom Dia SP' - Instagram/@rodrigobocardi
O repórter Rômulo D'Avila revelou que a vítima era seu amigo após finalizar a reportagem para o 'Bom Dia SP' - Instagram/@rodrigobocardi

O repórter do ‘Bom Dia SP’ Rômulo D’Avila descobriu, ao vivo, que um amigo pessoal foi baleado na cabeça, nesta terça-feira (16), enquanto cobria uma notícia de tentativa de latrocínio (roubo seguido de morte) na Zona Norte de São Paulo (SP).

Após dar as informações do caso, o jornalista suspirou e revelou para os apresentadores do programa que se encontravam no estúdio, Rodrigo Bocardi e Sabrina Simonato, sua relação com a vítima.

“Vida de jornalista tem dessas, né, Rodrigo? A gente noticia esse tipo de caso todos os dias, lamentavelmente. Hoje sou eu que estou aqui como repórter, e a vítima é um amigo pessoal que saiu para passear com o cachorro e que agora luta pela vida em um leito de hospital. Então deixo aqui minha força para a família e minha torcida para que fique tudo bem”, contou.

O âncora do jornal, então, tentou consolar o colega de trabalho: “Força para você também, Rômulo. E no final das contas, mais um cidadão nessa cidade largada, no ponto de vista da segurança”, começou.

“É com qualquer um, a qualquer momento, e a gente já vive esse pânico. Sua vida vai embora num segundo, que esse não seja o caso, que ele possa se recuperar, mas tem tantos outros que não conseguem”, declarou Bocardi.

Simonato também demonstrou seu desconsolo pela situação e deixou seus sentimentos ao colega. “Que tristeza", comentou a jornalista.

Em seguida, Rodrigo se mostrou revoltado com a situação: “Vai ficando assim. De novo, por causa da tal da impunidade. Falta de segurança, impunidade”.

“As pessoas cometem os crimes como se fosse algo normal, banal. E nós todos também vamos encarando isso com a maior normalidade do mundo. ‘Ainda bem que não morreu!’, sabe, o que é isso, gente?”, questionou no final.

Confira o momento:

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!